Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

País

Dom Orani recebe nomeação de cardeal como graça e grande responsabilidade

Jornal do Brasil

Dom Orani Tempesta estava nos estúdios na TV Brasil celebrando a Santa Missa quando recebeu o anúncio do Papa Francisco de que estava entre os 19 novos cardeais da igreja, de doze países diferentes. O arcebispo do rio é o único brasileiro entre os escolhidos. Dom Orani declarou que trata-se de uma graça, mas também de um grande responsabilidade. Se declarou surpreso com a notícia e pediu orações às pessoas para que possa desempenhar bem a função. 

"Em minha indignidade tenho certeza que a graça de Deus não me faltará para poder bem servir a Igreja nessa dimensão universal que é a dimensão do cardinalato. Peço a todos que continuem rezando por mim para que possa continuar servindo à Deus, à Igreja, como tenho servido até hoje, mas agora com essa responsabilidade maior, que se une as que já desenvolvo", disse a veículos de comunicação da Arquidiocese. 

Dom Orani pediu orações para que possa continuar servindo à Deus e à Igreja
Dom Orani pediu orações para que possa continuar servindo à Deus e à Igreja

Dom Orani acredita que não deve deixar o Rio de Janeiro, e que talvez apenas tenha que participar de reuniões em Roma com mais frequência. 

O arcebispo do Rio de Janeiro nasceu em São José do Rio Pardo, em 23 de junho de 1950, filho de Achille Tempesta e de Maria Bárbara de Oliveira. Da Ordem Cisterciense, ele estudou Filosofia no Mosteiro de São Bento, em São Paulo e Teologia no Instituto de Teologia Pio XI, também na capital paulista.

Quando tinha apenas 24 anos, foi ordenado presbítero na sua cidade natal, na Paróquia São Roque, onde foi vigário e pároco. Na diocese de São João da Boa Vista (SP), foi coordenador da Pastoral, da Comunicação e das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs), professor do Seminário e membro do Conselho de Presbíteros e do Colégio dos Consultores.

Em 1997, Dom Orani João Tempesta foi eleito bispo para a Diocese de São José do Rio Preto (SP), cargo que cumpriu por sete anos, com o lema: “Que todos sejam um”. De 1998 a 2003 foi o bispo responsável pelo Setor de Comunicação do Regional Sul 1 da CNBB. Em 1998, entrou para o Conselho Superior do Instituto Brasileiro de Comunicação Cristã (Inbrac), mantenedor da RedeVida de Televisão, do qual é hoje presidente.

Em 2003, foi eleito presidente da Comissão Episcopal para a Cultura, Educação e Comunicação Social da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), depois reeleito por mais um mandato, ficando até 2011 e entrou também para o Conselho Episcopal Pastoral (Consep), do Conselho Permanente e do Conselho Econômico.

Em 2004 foi eleito arcebispo metropolitano de Belém do Pará, permanecendo no oficio por mais de 4 anos. Enquanto arcebispo de Belém, foi eleito delegado pela CNBB para a 5ª Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e Caribenho (Celam), realizado em Aparecida.

Tags: cardeal, dom, orani, papa, tempesta

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.