Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

País

Especialistas dão dicas no último dia de inscrições para o Sisu

Agência Brasil

Brasília - Terminam hoje (10) as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Os candidatos têm até as 23h59 para fazer a inscrição ou para mudar a opção de curso no site do sistema. Na reta final, especialistas dão dicas de como aproveitar melhor o sistema. É importante escolher um curso com o qual se tenha afinidade para não correr o risco de abandoná-lo. Uma vez que cada candidato pode fazer até duas opções de curso, é preciso usar bem as duas opções, escolhendo o que realmente gostaria de cursar.

"Considerando a experiência do ano passado, nas horas finais os estudantes vão buscar as últimas oportunidades. Muitos chegam a um ponto em que tentam qualquer coisa, já que não estão conseguindo nota suficiente para cursar o que querem. Isso é muito ruim, o estudante vai ocupar uma vaga para daqui a um ou dois semestres abandonar o curso", diz Marcelo Freire, professor de língua portuguesa do curso pré-vestibular Alub, em Brasília. "Aproveitem o momento. São muitas instituições, ainda dá tempo de buscar um curso com o qual se tenha afinidade", aconselha.

Nesta edição, o sistema oferece 171.401 vagas em 4.723 cursos de 115 instituições públicas de educação superior. O Sisu seleciona estudantes com base nas notas obtidas no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2013. Ao longo do período de inscrições, o Ministério da Educação (MEC) divulga a classificação parcial e a nota de corte dos candidatos.

Com base nessas informações, o estudante pode ter uma noção das chances que tem. Aqueles que estão acompanhando as divulgações, que fizeram a inscrição no início do processo, segundo Freire, terão mais segurança para fazer as escolhas finais. No entanto, para quem está entrando nesta sexta-feira no sistema e não quer um curso específico, a dica de Freire é "não tentar o limite do limite, cursos que o estudante perceba que está dentro por muito pouco, pois ele pode ter uma surpresa desagradável".

O professor recomenda a todos os candidatos que valorizem a segunda opção. "Mesmo para aquele que está tranquilo na primeira opção [de acordo com as notas de corte divulgadas até então], recomendo que aproveite a segunda opção. Pode ser que na última atualização surjam notas melhores. Que tal se precaver e não deixar de garantir um curso que se quer?".

O especialista em Enem e presidente de honra do Cursinho Henfil de São Paulo, Mateus Prado, reforça: "A primeira opção deve ser o curso do sonho, já a segunda, um curso com o qual se tenha afinidade e no qual se tenha chance de passar". A primeira opção é a mais importante, lembra, porque caso o candidato não seja selecionado em nenhuma das duas primeiras chamadas ou seja selecionado na segunda opção, poderá participar da lista de espera e, nessa etapa, vale apenas a primeira opção de curso.

Para quem sabe o que quer, Prado diz que é aconselhável manter a opção, mesmo que no limite da nota de corte. "Quem estiver muito próximo da nota de corte pode acreditar que tem chance de continuar concorrendo, principalmente se for um curso com muitas vagas. Alguns estudantes podem ter feito inscrição nesse curso como segunda opção, ou apenas para testar, no caso de treineiros. Se for o curso do sonho, eu aconselho a manter a opção".

Prado também encoraja os estudantes que por acaso não consigam a vaga sonhada neste processo seletivo. É preciso lembrar que haverá a segunda edição do Sisu no próximo semestre, com base também no Enem 2013. "No segundo semestre, geralmente a chance de passar é maior, as notas de corte e o número de concorrentes usualmente são mais baixos".

Tags: brasil, educação, ensino, Sistema, universidade

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.