Jornal do Brasil

Terça-feira, 2 de Setembro de 2014

País

MG: após fazer cesárea, médico diz que mulher não estava grávida

Portal Terra

Uma mulher passou por uma operação cesariana, mas, depois da cirurgia, ouviu do médico que não havia nenhum bebê, e que ela tinha uma gravidez psicológica. A cesárea ocorreu na última segunda-feira, no Hospital Santa Terezinha, em Monte Carmelo (MG), a 490 quilômetros de Belo Horizonte.

O pai da suposta criança registrou um boletim de ocorrência após a operação. Agora, a Polícia Civil investiga se a mulher, Cláudia Aparecida Lopes, 30 anos, falsificou documentos e exames para realizar o "parto", ou se o caso se trata de um erro médico.

A cesárea foi realizada pelo ginecologista e obstetra Jose Tomás de Oliveira, que ainda não prestou depoimento à polícia. O Conselho Regional de Medicina de Minas Gerais (CRMMG) abriu uma sindicância para apurar o ocorrido, já que, segundo o órgão, a família não denunciou o caso.

"A gente solicitou à Secretaria Municipal de Saúde a realização de novos exames nela - exame de sangue, novo ultrassom", disse a chefe das investigações, delegada Cláudia Coelho Franchi, que busca provas de que a mulher não estava esperando um bebê. Segundo a delegada, a hipótese de que Cláudia Lopes estivesse grávida e a criança tivesse sido sequestrada é a mais remota.

Caso seja comprovado o erro médico, Oliveira pode ser indiciado criminalmente por lesões corporais culposas, em que não há intenção de ferir a vítima. Além disso, o ginecologista pode sofrer medidas cíveis aplicadas pelo CRM.

Tags: apuração, barriga, cirurgia, erro, falsa, médico

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.