Jornal do Brasil

Quinta-feira, 21 de Agosto de 2014

País

Cardozo anuncia plano de emergência para conter violência no MA

Portal Terra

Após reunião de pouco mais de uma hora com a cúpula da segurança do Maranhão e com a governadora do Estado, Roseana Sarney (PMDB), o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, anunciou as medidas do governo federal para auxiliar no combate ao crime e na melhoria do sistema penitenciário do Maranhão. 

O ministro fugiu de muitas perguntas da imprensa. Ele afirmou que por medidas de segurança os nomes dos presos que serão transferidos para presídios federais não serão divulgados. As datas das transferências também não serão informadas. 

>> Conselho termina reunião sobre MA sem recomendar intervenção

>> AMB diz que governo do Maranhão tenta transferir responsabilidade sobre crise

>> Duas vítimas de ataque a ônibus no MA receberão tratamento em outros estados

>> Presídios: pedido de intervenção em Rondônia tramita no STF há mais de 5 anos

>> Governo do MA licita compra de uísque escocês, champanhe e caviar

Dentre as medidas está um mutirão para unir defensores públicos, juízes e governo estadual. Também foi montado um plano de ação integrado e formado um comitê gestor, que será  supervisionado pelo governo federal. "Muitas dessas ações já foram implantadas em estados como Alagoas, São Paulo, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Paraná e deram certo. Por medida de segurança, os nomes dos presos transferidos não serão divulgados”, afirmou o ministro.

Também será prorrogada a permanência da Força Nacional na penitenciária de Pedrinhas. O sistema prisional também terá a implantação de núcleo de atendimento a familiares de presidiários, capacitação para policiais envolvidos diretamente com as ações de segurança, penas alternativas e monitoramento de presos. 

Participam da reunião a presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, Cleonice Freire; o coordenador da Unidade de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário, desembargador Froz Sobrinho; o defensor geral do Estado, Aldy Mello Filho; a procuradora geral em exercício, Terezinha de Jesus Anchieta Guerreiro; o coordenador do Centro de Apoio Operacional (Caop) Criminal, Claudio Cabral Marques; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Melo.

Tags: ataque, justiça, MA, onibus, presídio, protesto, Queima

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.