Jornal do Brasil

Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

País

Damous diz que crise no Maranhão é generalizada

Jornal do Brasil

O ex-presidente da OAB do Rio de Janeiro Wadih Damous utilizou a sua página no Facebook para criticar duramente  a família Sarney pela crise vivida no Maranhão que, segundo ele, é um Estado "dominado há mais de 50 anos por uma oligarquia cevada pela ditadura e que infelicita o seu povo, a terra de Gonçalves Dias, e tem os piores indicadores socioeconômicos do país". 

Damous afirmou ainda que "o que ocorre na segurança pública também ocorre na educação, na saúde e na assistência social".

Confira  comentário de Wadih Damous:

"O que acontece no Maranhão é simplesmente inaceitável. Não desconheço que em todo o Brasil enfrentamos um quadro lúgubre e sombrio nos sistemas prisionais dos estados e na segurança pública. Só que o Maranhão está num patamar acima nessa tragédia, já que estupros, decapitações e toque de recolher não podem ser considerados um padrão normal. Dominado há mais de 50 anos por uma oligarquia cevada pela ditadura e que infelicita o seu povo, a terra de Gonçalves Dias tem os piores indicadores socioeconômicos do país. O que ocorre na segurança pública também ocorre na educação, na saúde e na assistência social. É a receita de sempre: a oligarquia vive à tripa forra e o povo, na miséria. O cenário maranhense já tipifica a hipótese de intervenção federal, nos termos do artigo 34, da Constituição. Por força de alianças eleitorais, a oligarquia tem sobrevivido. Já está mais do que na hora de se pensar menos em resultados eleitorais e mais no sofrido povo maranhense, condenado ao longo desses anos à miséria e à ignorância. Não há apelos por governabilidade que justifiquem esse afago nos oligarcas. Espero que 2014 seja o ano da redenção. O povo do Maranhão merece".

 

 

 

Tags: crise, MA, mortes, pedrinhas, presídios

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.