Jornal do Brasil

Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

País

Praias da região norte de Florianópolis sofrem sem água há dez dias

Portal Terra

Conhecida pela badalação e festas de VIPs, a região norte de Florianópolis vem sofrendo há pelo menos dez dias com a falta de água. O problema, que começou antes mesmo do Natal, vem gerando imensa polêmica e críticas à atuação da Companhia Catarinense de Saneamento (Casan).

A situação é tão grave que turistas chegaram a cancelar a estadia e exigir o dinheiro de volta em praias como Canasvieiras, Jurerê e Ingleses. "Perdi hóspedes, que ficaram dias sem poder tomar banho. Estou envergonhada pela situação, nunca passamos por isso", afirmou uma corretora de uma empresa especializada em aluguel de temporada em Jurerê Internacional. 

"Procuramos por um hotel no centro, mas está difícil", afirmou o turista argentino Julio Davi Calleri, 45 anos, que possui um apartamento no bairro de Canasvieiras. "Queríamos poder tomar um banho e descansar. Só voltaremos para o apartamento quando a situação melhorar".

O diretor da Casan, Dalírio Beber, causou ainda mais polêmica ao afirmar que não haveria “solução imediata” para solucionar o problema. Além dos protestos da comunidade local em redes sociais e do trade turístico, a Casan passou a receber a pressão da prefeitura de Florianópolis.

O prefeito em exercício, João Amin (PP) , concedeu um prazo de 48 horas para que o abastecimento de água fosse normalizado. "A empresa precisa resolver o problema. Desde agosto vínhamos buscando ações para receber os 800 mil visitantes do verão", afirmou.

Tanto a Casan quanto a Celesc culpam o calor excessivo, o aumento do consumo e a quantidade de turistas como causadores das quedas de energia e do desabastecimento de água, previsíveis, porém inevitáveis. Os blackouts também respondem, segundo a Casan, pela falta de água em parte das residências na Grande Florianópolis.

A Casan chegou a culpar a quantidade de visitantes na Ilha de Santa Catarina e o calor excessivo pela falta de água. Como principal medida até aqui, a estatal ampliou o número de funcionários para atendimento emergencial na região norte da cidade. 

Tags: abastecimento, calor, praias, prejudica, turistas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.