Jornal do Brasil

Quinta-feira, 24 de Abril de 2014

País

Acidente com ônibus deixa 14 mortos na Régis Bittencourt, em São Paulo

O ônibus tombou e acabou virando em uma ribanceira na altura do quilômetro 300 da rodovia

Portal Terra

Pelo menos 14 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas após um acidente com um ônibus na madrugada deste domingo na rodovia Régis Bittencourt, em São Lourenço da Serra, na Grande São Paulo. O ônibus havia saído de Curitiba (PR) na noite deste sábado e tinha como destino o Rio de Janeiro.

De acordo com a Autopista Régis Bittencourt, concessionária que administra a via, o ônibus saiu da pista, capotou e caiu em uma ribanceira. O acidente ocorreu na altura do quilômetro 300, na pista da direita no sentido São Paulo.

Os bombeiros informaram que o ônibus era ocupado por 52 pessoas. Os feridos foram encaminhados para hospitais da região. Dez viaturas da corporação foram deslocadas para o local. A concessionária também enviou ambulâncias para ajudar na operação.

Informações preliminares apontam que o motorista possa ter perdido o controle do ônibus antes de sair da pista, já que há uma curva no local, a cerca de 1 quilômetro da uma praça de pedágio.

O Terra entrou em contato com a empresa Nossa Senhora da Penha, responsável pelo ônibus. A viação, que tem sede em Curitiba, comunicou que aguarda o relatório final da Polícia Rodoviária Federal para se pronunciar. Membros da diretoria da Nossa Senhora da Penha foram até o local do acidente para acompanhar o resgate e o início das investigações.

Acidente na Régis: empresa divulga telefone para informações sobre vítimas

A empresa Nossa Senhora da Penha S/A, proprietária do ônibus que caiu em uma ribanceira na rodovia Régis Bittencourt, na Grande São Paulo, disponibilizou um telefone gratuito (0800-646-2122) para que familiares dos passageiros possam obter informações adicionais sobre as vítimas do acidente. Pelo menos 14 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas depois que o ônibus, que havia saído de Curitiba (PR) com destino ao Rio de Janeiro, saiu da pista e capotou em São Lourenço da Serra (SP).

Segundo a empresa, o ônibus saiu às 20h15 de sábado de Curitiba (PR), e acidentou-se por volta das 2h deste domingo. Os feridos foram encaminhados ao Hospital Geral de Itapecerica da Serra (familiares podem buscar informações pelo telefone 11 4668.8988), ao Hospital Geral de Pirajussara (11 3583.9400) e ao e Pronto-Socorro de Embu das Artes (11 4785.0154). Os passageiros sem ferimentos foram conduzidos pela empresa aos seus respectivos destinos.

"Maiores informações serão prestadas no decorrer do dia, assim que disponíveis", disse a empresa, que afirmou que "solidariza-se com os familiares e amigos das vítimas".

A polícia informou que o ônibus era ocupado por 53 pessoas. Informações preliminares apontam que o motorista possa ter perdido o controle do ônibus antes de sair da pista, já que há uma curva no local, a cerca de 1 quilômetro da uma praça de pedágio. A polícia não descarta a hipótese de que o motorista tenha dormido ao volante.

Empresa diz aguardar IML para divulgar nomes de mortos em acidente em SP

A empresa Nossa Senhora da Penha S/A, proprietária do ônibus que caiu em uma ribanceira na rodovia Régis Bittencourt, na Grande São Paulo, afirmou na tarde deste domingo, em nota oficial, que "aguarda a relação oficial no IML para disponibilizar, primeiramente, aos familiares dos passageiros, a relação daqueles que lamentavelmente vieram a óbito". Pelo menos 14 pessoas morreram e dezenas ficaram feridas depois que o ônibus que havia saído de Curitiba (PR) com destino ao Rio de Janeiro, saiu da pista e capotou em São Lourenço da Serra (SP).

"Passageiros que não sofreram lesão, bem como aqueles que já receberam alta médica, já foram encaminhados aos seus respectivos destinos com integral auxílio econômico e logístico da empresa Penha", diz o texto divulgado pela empresa, que garantiu já ter disponibilizado "acomodações em hotéis, despesas com deslocamentos aéreos e terrestres aos parentes dos passageiros que se encontram sob intervenção médica".

"Equipe de psicólogos, assistentes sociais e funcionários foram disponibilizados para prestar atendimento aos passageiros e seus familiares nas cidades de Curitiba, Rio de Janeiro e São Paulo. Em respeito aos familiares dos passageiros, a fim de evitar informações desencontradas, a empresa comunica que disponibilizará as demais informações tão logo as mesmas sejam recepcionadas pelos meios oficiais", finaliza a empresa, que disponibilizou um telefone gratuito (0800-646 2122) para que os familiares das vítimas tenham acesso a informações adicionais.

Professora da PUC-PR morta em acidente faria doutorado, diz irmão

A advogada e professora universitária Jimena Aranda, 43 anos, foi a primeira vítima reconhecida por familiares no Instituto Médico Legal (IML) Central, em São Paulo, no final da tarde deste domingo. Ela foi uma das 14 pessoas que morreram no acidente com um ônibus da viação Nossa Senhora da Penha, às 2h05, no km 300 da rodovia Régis Bittencourt. O ônibus havia saído de Curitiba, na noite passada, com destino ao Rio de Janeiro.

Os corpos das vítimas chegaram ao IML em São Paulo por volta das 15h. O corpo de Jimena foi reconhecido pouco antes das 18h pelo irmão dela, o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Donato Aranda, que mora na capital fluminense. Segundo ele, a irmã e a mãe seguiam para o Rio para um grande encontro dos familiares no Natal. A advogada, disse, desenvolvia trabalhos na área social, em Curitiba, e estava se preparando para começar em 2014 um doutorado também na UFRJ. Jimena também era professora na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR).

"Minha mãe tem 66 anos e está internada, sem gravidade. Ela ainda não sabe o que aconteceu com minha irmã. Foi um choque isso tudo, ela tinha muitos planos, acabou de passar em um doutorado super concorrido e tinha uma atuação social tão grande em Curitiba...", lamentou Aranda, visivelmente abalado.

Segundo o professor, funcionárias da empresa de ônibus estão no IML dando suporte aos familiares que chegam para o reconhecimento. "Quanto a isso, não tenho o que dizer: estão dando suporte e contrataram uma funerária para levar os corpos aos locais em que vão ser sepultados", afirmou.

A perícia no local do acidente já foi feita, de manhã, e a Polícia Civil já adiantou ter indícios de que o motorista do ônibus teria dormido ao volante. Ele deve ser indiciado pelo crime de homicídio doloso.

A assessoria da Secretaria de Saúde do Estado informou que, dentre os feridos internados - no Hospital Geral de Itapecerica e no de Pirajussara -, duas mulheres seguem em estado grave: R.S., 28, internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Itapecerica, e J.J.L.S., 45 anos, com quadro mais grave, no Pirajussara. Esta sofreu duas paradas cardíacas, uma fratura grave na bacia e outra, no intestino grosso, e tinha quadro instável, também internada na UTI, até as 18h30.

Sobrevivente: "Tive a sorte de estar viva"

Sobrevivente do acidente que matou 14 pessoas na madrugada deste domingo na rodovia Régis Bittencourt, a psicóloga Elisabeth de Souza Lima disse não ter sentido freada brusca do ônibus antes de o veículo descer um barranco de aproximadamente 30 metros. A principal hipótese da Polícia Civil é que o motorista tenha dormido ao volante.

"Não senti freada, ou teria acordado. Já acordei com o veículo rodando. Parece que ele bateu em algum lugar, mas em algo mole, aí começou a capotar”, relatou, ao deixar a Delegacia Central de Itapecerica da Serra. 

A sobrevivente relatou ainda que só conseguiu pedir socorro por celular “porque um anjo me viu na rodoviária (de Curitiba), achou minha bolsa após o acidente e me entregou, porque sabia que eu era dona”. “Outro anjo nos levou para tomar café da manhã, hoje cedo. A gente encontra bastante desses anjos por aí”, definiu.

"Não sei o que vai ser de mim", diz filho de vítima morta em acidente

“Semana passada, ainda, eu estava pensando como seria um dia viver sem minha mãe. E ela nem tinha viajado. Ficamos uma semana longe um do outro, em outra ocasião, e fiquei perdidinho, sem chão. Não sei o que vai ser de mim e das minhas irmãs.”. O desabafo é do professor de Educação Física Cristian Guimarães Marchioro, 23 anos, filho de uma das vítimas fatais do acidente ocorrido na madrugada deste domingo em um trecho da rodovia Régis Bittencourt, já na Grande São Paulo.

Regina Célia Nogueira, de 58 anos, ia com o marido, padrasto do jovem, passar o Réveillon no Rio de Janeiro. Bibliotecária, Regina nasceu na capital fluminense, mas morava com a família – além de Cristian, era mãe de duas filhas de 30 e 34 anos – em Curitiba. Morreu ao dar entrada no Hospital Geral de Itapecerica da Serra.

Cristian, a irmã e o cunhado disseram ao Terra que foram comunicados do acidente, registrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) às 2h05, ainda de madrugada. Segundo o jovem, eles viajaram à cidade paulista sem saber se Regina estava viva ou morta. “A gente tinha uma esperança”, resumiu. O padrasto do rapaz também foi internado, mas sem risco de morte – ele teve um dedo esmagado e corria risco de amputação.

Feridos

O Corpo de Bombeiros confirmou a morte de 13 pessoas no local do acidente e a Secretaria Estadual de Saúde informou que uma das vítimas – uma mulher de 58 anos - havia morrido no Hospital Geral de Itapecerica da Serra.

A mesma unidade de saúde recebeu outras 11 vítimas do acidente: nove do sexo masculino e três do sexo feminino. Entre as vítimas está um menino de 1 ano de idade. Segundo o hospital, o bebê está em observação e não corre risco de morrer. A situação dos demais feridos  na unidade também é considerada estável.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, outros seis feridos foram encaminhados par ao Hospital Geral Pirajussara, mas o estado de saúde dessas vítimas ainda não havia sido confirmado. Quatro vítimas foram internadas no Pronto-Socorro Municipal de Itapecerica da Serra e, segundo a unidade, nenhuma corre risco de morrer.

Veja a lista dos feridos internados no Hospital Geral de Itapecerica da Serra:

G.F.A.10 Anos - Fratura exposta na mão. Foi encaminhado para cirurgia. Situação: estável

J.V.S. 44 anos - Traumatismo Craniencefálico leve, trauma de tórax leve. Situação: estável

J.H.B. 17 Anos - Ferimento na face  e fratura de fêmur. Situação: estável

D.L.G.M. 53 Anos - Fez exames de imagem e segue em observação. Situação: estável

E.S.M. 1 Ano - Está em observação. Situação: estável

R.S.S. 18 anos - Fratura exposta de membros inferiores. Encaminhado para cirurgia. Estável

M.H.A.L. 15 anos - Ferimento na face. Situação: estável

A.M.A.C. 35 Anos - Trauma de ombro. Situação: estável

R.N.C.G. 58 Anos - Entrou em óbito no hospital

R.S. 8 anos - Passou por procedimento cirúrgico, onde foi colocado um fixador externo. Vítima foi encaminhada para a UTI. Situação: instável

A.C.V.C. 39 Anos - Fratura no ombro. Situação: estável

A.S.O. 14 Anos - Escoriações e hematomas no braço direito. Situação: estável

Veja a lista dos feridos internados no Pronto-Socorro de Itapecerica da Serra:

L.L.F. 15 Anos - Escoriações Leves. Situação: estável

J.L.S. 35 Anos - Escoriações Leves. Situação: estável

P.M.S. 34 anos - Sutura nas coxas e nos joelhos. Situação: estável

A.S.H. 40 anos - Escoriações Leves. Situação: recebeu alta

Tags: acidente, controle, Curitiba, destino, dezenas, feridas, motorista, Rio

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.