Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

País

Governo divulga lista dos 100 trechos mais perigosos nas estradas federais

Foram mais de 780 mortos e 14.600 feridos nesses trechos, num total de 34.748 acidentes

Jornal do Brasil

O Governo Federal iniciou nesta quinta-feira (19) a terceira edição de uma ação integrada com estados e municípios para intensificar a fiscalização e reduzir os acidentes de trânsito no Brasil no período de festas de fim de ano e férias (19 de dezembro a 31 de janeiro de 2014) e de carnaval (21 de fevereiro a 9 de março de 2014). A Operação RodoVida se baseia em um diagnóstico feito pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), que detectou os 100 trechos mais perigosos das rodovias federais como no índice de gravidade das rodovias federais em 2013. Esse índice foi desenvolvido por estudos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e da PRF. A atuação de fiscalização integrada será empregada com a realização de blitzes nas vias que servem de acesso a esses trechos.

Confira a lista dos 100 trechos mais perigosos

Nos 100 trechos mais perigosos, o governo registrou 784 mortes e 14.613 feridos, num total de 34.748 acidentes. O Ministério da Justiça informou que os 100 trechos abrangem 26,9% dos acidentes nas estradas federais do Brasil, e 9,6% das mortes nas rodovias. Estes 100 trechos identificados, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal, correspondem a 1.000 quilômetros, dos 68 mil de rodovias federais que há no país.

Segundo os índices de gravidade divulgados pelo Ministério da Justiça, o trecho mais perigoso do país é o trecho entre os quilômetros 200 e 210 da BR-101, em Santa Catarina, onde houve neste ano 1.049 acidentes, com 516 feridos e 13 mortos durante o ano.

O segundo trecho mais perigoso do país é na BR-381, em Minas Gerais, entre os quilômetros 490 e 500, onde houve 889 acidentes em 2013, com 273 feridos e 20 mortes. Já o terceiro ponto mais perigoso está na BR-116, em São Paulo, entre os quilômetros 220 e 230, onde houve 612 acidentes, com 313 feridos e 18 mortes neste ano.

Desde o início da Operação RodoVida, a taxa de mortes por milhão de veículos diminuiu 24,5%, apesar da frota de veículos ter aumentado 17,5%. As semanas de natal, ano novo de 2010 e carnaval de 2011 (período 2010/2011), último ano antes do início da RodoVida, registraram uma taxa de mortes por milhão de veículos de 13,5. Já na primeira edição, em 2011/2012, essa taxa reduziu para 10,6. Na edição seguinte, a taxa atingiu 10,2.

Fiscalização

A Polícia Rodoviária Federal prevê mais de 1.130 ações de fiscalização, nas quais serão utilizados 920 novos veículos e mais 130 radares móveis. Essas ações de fiscalização estarão voltadas para motociclistas, alta velocidade, ultrapassagem e consumo de bebida alcoólica.

Foram definidas parcerias com os Departamentos de Trânsito dos estados, Polícia Militar e órgãos de trânsito municipais.

O índice de gravidade, que classifica os trechos críticos, é baseado em estudos realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e PRF. O índice define pesos para os acidentes (acidente sem vítima: 1 ponto; acidente com vítima: 5 pontos; acidente com óbito: 25 pontos). Para o cálculo, multiplica-se o número de acidentes registrados no trecho pela pontuação de cada tipo. O somatório final é o índice de gravidade.

Radares eletrônicos

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) possui 1.745 equipamentos que operam em todo o país por meio do Programa Nacional de Controle Eletrônico de Velocidade (PNCV), dos quais 821 barreiras eletrônicas, 789 radares fixos e 135 controladores de avanço de sinal. Do total, 279 estão nos 100 trechos mais perigosos detectados pela PRF.

Ainda para o próximo ano está prevista a execução de serviços de sinalização rodoviária, serviços relacionados à área de engenharia de trânsito e instalação de dispositivos auxiliares de segurança viária em 17 dos 44 trechos sob administração do DNIT. As intervenções fazem parte do Programa Nacional de Segurança e Sinalização Rodoviária (BR Legal), que também investirá em 2014, na implantação de sinalização turística. As vias de acesso às cidades sedes da Copa do Mundo 2014 e das Olimpíadas 2016 receberão indicações especiais em inglês e espanhol, serviço que contemplará os polos geradores de turismo em todo o país. Além disso, cerca de dois mil pontos críticos de rodovias identificados pelas estatísticas de acidentes receberão sinalização ostensiva com pórticos em trechos urbanos e defensas metálicas em trechos com curvas mais acentuadas, o que aumentará a segurança para o tráfego.

Ações de conscientização

A nova campanha de trânsito para as festas de fim de ano, mostra o drama de quem acompanha uma vítima de acidente de trânsito. Sem figurantes, o jovem Thiago Labbate foi voluntário para acompanhar as equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e da Polícia Rodoviária Federal no resgate de uma família que sofreu um acidente grave na rodovia MG 435 de Minas Gerais. A campanha chamada Resgate é primeira em que os ministérios das Cidades e Transportes utilizaram imagens reais, em formato documental para um vídeo executado fora dos padrões das produções publicitárias tradicionais. O acidente ocorreu devido à imprudência de um condutor que realizou a ultrapassagem em local indevido e ocasionou a colisão frontal com o carro da família. Thiago conta que ao chegar no local do acidente ficou emocionado ao tentar entender o acontecido. "A vida é muito frágil e precisamos cuidar dela a cada instante", disse Thiago Labbate.

O Parada é uma ação lançada pelo Governo Federal para a redução de acidentes.  De 2011 a 2013, foram produzidas 23 campanhas com os temas: bebida e direção, motociclista, festa Junina, lei Seca, ultrapassagem Perigosa, pedestres, ciclistas, motoristas profissionais e transporte clandestino e segurança no trânsito.

Tags: .federais, ação, fiscalização, polícia, rodovias

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.