Jornal do Brasil

Segunda-feira, 21 de Abril de 2014

País

À espera de decisão sobre sentença, Jefferson se diz 'prisioneiro' da imprensa

Portal Terra

O presidente licenciado do PTB, Roberto Jefferson, criticou neste sábado, através de seu blog, o trabalho de jornalistas que acompanham o desenrolar de sua sentença pela participação no processo do mensalão em frente à sua casa, e afirmou que a imprensa o faz “de prisioneiro antes mesmo que o STF (Supremo Tribunal Federal) tenha expedido o mandado de prisão”.

“Há um mês a imprensa está instalada no portão da minha casa, me fazendo de prisioneiro antes mesmo que o STF tenha expedido o mandado de prisão”, criticou o delator do esquema do mensalão. “Defensora da própria liberdade, a imprensa me faz cativo dentro de minha casa, tentando me impor pena difamante, me humilhando publicamente. Não se preocupem, eu não vou fugir ou me esconder, nem mesmo deixarei de mostrar as algemas.”

Roberto Jefferson que está licenciado da presidência do PTB, disse que não se arrepende do que fez
Roberto Jefferson que está licenciado da presidência do PTB, disse que não se arrepende do que fez

Jefferson afirmou ainda que sua família está cerceada “nos mínimos movimentos”. “Ontem, às 11h da noite, havia um câmera escondido em uma árvore captando imagens. Isso é jornalismo? Se vou à padaria, à casa de parentes ou caminhar, porque preciso fazer exercícios por recomendação médica, me seguem, me fotografam. Há fato jornalístico nisso ou é apenas mera perseguição?”, questionou.

Além de dois textos questionando a atuação da imprensa, Jefferson fez outras quatro publicações neste sábado, tratando desde futebol à política.

Segundo o presidente licenciado do PTB, jornalistas anotam a placa de carros de pessoas que o visitam e vão à agência de automóveis onde pessoas de sua família “compram carros há mais de 20 anos”. “Se estão indo investigar as placas dos carros para descobrir alguma negociata, desistam”, disse. "Para tudo na vida há um limite, e para os grandes defensores da liberdade também deve haver um limite de atuação. Ou a imprensa pode tudo?” 

Tags: acusado, condenado, decisão, Mensalão, Supremo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.