Jornal do Brasil

Quarta-feira, 16 de Abril de 2014

País

São Paulo: 25% das armas usadas em crimes são de brinquedo

Agência Brasil

São Paulo – Entre as armas apreendidas no estado de São Paulo entre 2011 e 2012, 25,8% eram falsa ou de brinquedo, segundo a pesquisa De Onde Vem as Armas do Crime, divulgada hoje (12) pelo Instituto Sou da Paz. Foram analisados, no total, 14,8 mil artefatos apreendidos para identificação e perícia. Para a diretora do instituto, Luciana Guimarães, o aumento do uso de simulacros está ligado ao avanços do Estatuto do Desarmamento, que está completando dez anos. “Como está mais difícil de obter armas de fogo, você começa também a ter um percentual maior das armas que são de brinquedo”, destacou.

Os revólveres e pistolas foram a maioria das armas apreendidas pela polícia no período (93%), sendo que 78% de fabricação nacional. Apenas 1,6% eram armas de maior poder de fogo, sendo que 17% eram armas artesanais. “Isso revela uma nova prática extremamente preocupante entre os criminosos de São Paulo: com a dificuldade de abastecimento desse tipo de arma, estão sendo organizadas produções próprias, inclusive com indícios de produção em escala”, enfatiza o estudo.

Como prova dos benefícios da legislação, Luciana destaca que 64% das armas apreendidas foram fabricadas até 2003. “A gente ainda está enxugando gelo da política pré-Estatuto do Desarmamento, o ano de fabricação das armas é anterior a 2003. Como a arma dura muito tempo e não tinha política de controle, essas armas continuam sendo as armas do crime”, ressaltou.

De acordo com a diretora do Sou da Paz, a redução em 70% do número de homicídios em São Paulo nos últimos dez anos é outra prova da efetividade da lei que proibiu o porte de armas por civis e estabeleceu critérios mais rigorosos para o acesso. “Onde você tem menos arma em circulação, você tem menos mortes por armas de fogo. O que mostra que quem implementa direito o Estatuto do Desarmamento tem mais chances de reduzir os seus homicídios”, disse.

Tags: arma, crime, estatuto, perícia, SP

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.