Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

País

Cinco empresas e dois consórcios vão disputar linhas de transmissão

Agência Brasil

Brasília - O leilão de transmissão de energia previsto para amanhã (13) terá sete proponentes na disputa. Serão licitados quatro lotes, compostos de 466 quilômetros em linhas de transmissão e de subestações com um total de 550 megavolt-amperes (MVA) de potência. O leilão, feito pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel, está marcado para as 10h, na BM&FBovespa, em São Paulo.

Os proponentes aptos a participar da disputa são as empresas Abengoa, Alupar, Eletronorte, Lintran e Transmissora Aliança, além de dois consórcios: um formado pela Elecnor e Copel e outro pela Braxenergy e LT Bandeirante. 

Segundo a Aneel, as novas instalações vão demandar investimentos de R$ 359 milhões em seis estados, com geração de 1.377 empregos diretos. O prazo de conclusão das obras será 22 a 36 meses e 30 anos os contratos de concessão.

Serão licitadas cinco linhas de transmissão e três subestações, nos estados de Minas Gerais, Rondônia, do Maranhão, Piauí, do Tocantins e Ceará. A receita anual permitida de referência (RAP) máxima a ser paga aos empreendedores, determinada no edital, é R$ 38,7 milhões. Serão vencedores os proponentes que apresentarem para cada lote o menor valor de RAP, remuneração que as transmissoras recebem para prestar o serviço público de transmissão aos usuários.

A Aneel vetou a participação no leilão de empresas com histórico de sistemático atraso na implantação de empreendimentos de transmissão nos últimos três anos e que tenham recebido três ou mais penalidades por atraso na execução de obras de transmissão no mesmo período.

Tags: brasil, energia, Leilão, linhas, trasnsmissão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.