Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

País

Ministro das Cidades recepciona 81 médicos cubanos em João Pessoa

Jornal do Brasil

O ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, disse durante a recepção de 81 médicos cubanos da segunda etapa do Mais Médicos, em João Pessoa (PB), que o programa é fundamental para a população que mais precisa. Deste total, seis viajam para o Rio Grande do Norte e 75 vão atuar em 58 municípios do estado da Paraíba.  “O médico representa não só a medicina propriamente dita, mas, sobretudo, o calor humano. É presença fundamental quando uma mãe está com seu filho doente de madrugada”, afirmou.

Com estes novos profissionais, o estado da Paraíba passou a contar com 150 médicos do programa Mais Médicos. A presença dos médicos, segundo o ministro, representará mais investimentos em infraestrutura para os hospitais. “Avançamos na fase de infraestrutura, aumentamos hospitais e equipamentos. É o Governo Federal trabalhando para melhorar a saúde dos paraibanos e de toda a população do nosso país”, disse.

Aguinaldo Ribeiro explicou que os médicos cubanos passam por um período de adaptação com a realidade e a cultura do país antes de atuarem na rede de saúde. “A partir disso é feito um acompanhamento e monitoramento para que eles possam ter a sua inserção na cultura e possam conhecer os hábitos do nosso povo”, finalizou.

Mais Médicos

Esta semana os médicos cubanos irão conhecer a rede pública de saúde do estado e as características epidemiológicas da população, antes de seguirem para as cidades onde vão atuar. Os profissionais se juntam aos 75 que já estão em atividade na Paraíba totalizando 150 médicos do programa no estado para atuar em 98 municípios do estado. Com isso, o Mais Médicos chegará a quase 520 mil pessoas que não tinham acesso a atendimento médico em atenção básica no estado. 

O novo grupo está entre os 2.117 que começaram a se deslocar para os estados brasileiros a partir do último sábado (30), após aprovação no curso de avaliação do programa. A maior parte do novo grupo, 1.152 médicos, atenderá a população do Nordeste. O Norte contará com adicional de 406 profissionais e o Sudeste, 247. Em seguida vem o Sul (200) e o Centro-Oeste (112). Do total de 2.117 médicos, 47 vão atuar em 16 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI). 

A distribuição dos médicos cubanos nos municípios segue critérios técnicos, dando igual prioridade às cidades em que é maior a parcela de pessoas dependente completamente do atendimento ofertado pelo SUS e àquelas com alto percentual da população em situação de pobreza, conforme classificação do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Atualmente, 3.678 profissionais participam do programa, sendo 819 brasileiros e 2.859 estrangeiros. Esses médicos estão atendendo a população de 1.099 municípios e 19 distritos indígenas, a maioria deles no Norte e Nordeste do país. Com os 2.117 novos profissionais, o Mais Médicos chega a 5.795 profissionais em atuação em mais de 2.000 cidades. Até o fim do ano, serão 6,6 mil. Isso representa impacto na assistência em atenção básica em mais de 22,7 milhões de pessoas, que antes não tinham acesso a atendimento em suas comunidades.

Tags: contratação, federal, Governo, médicos, programa

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.