Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

País

Dilma lamenta morte de Déda e diz que ele exerceu a política com P maiúsculo

Agência Brasil

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff lamentou hoje (2), por meio do Twitter, a morte do governador de Sergipe, Marcelo Déda. Em três mensagens na rede social, a presidenta diz que o petista “exerceu a política com P maiúsculo” e que “o Brasil e o estado de Sergipe perderam um grande homem”.

Vítima de um câncer gastrointestinal, o governador lutava contra a doença há cinco anos. Ele estava internado desde o dia 27 de maio no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Casado duas vezes, o governador deixa cinco filhos.

“Eu perdi hoje um grande amigo, daqueles das horas boas e más. Déda fará falta. Mas seu exemplo nos guiará”, acrescentou a presidenta.

Dilma e Marcelo Déda
Dilma e Marcelo Déda

>> "Perdemos um irmão", diz Lula sobre a morte de Marcelo Déda

>> Dilma vai a velório de Marcelo Déda em Aracaju

>> Morre o governador de Sergipe, Marcelo Déda

Advogado formado pela Universidade Federal de Sergipe, o político estava no segundo mandato. Em seu lugar assumirá o vice-governador, Jackson Barreto, do PMDB. Natural do município de Simão Dias, Déda militava na política desde a década de 70, nos movimentos secundaristas, quando conheceu o então dirigente sindical Luiz  Inácio Lula da Silva. Militante do PT, no início dos anos 1980, Marcelo Déda foi fundamental na consolidação da legenda no estado.

Em nota, Dilma acrescentou que Déda era capaz de recitar poesia, “inclusive as próprias, com a força de um grande artista e a naturalidade de um repentista. Ao mesmo tempo, era capaz de aprimorar uma discussão com uma lógica irretocável”.

Ainda no documento, a presidenta ressalta que o governador de Sergipe foi “um exemplo de coragem na saúde e na doença e um exemplo de caráter na vida privada e na trajetória pública”.

Tags: brasil, CÂNCER, Governador, morte, sergipe

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.