Jornal do Brasil

Sexta-feira, 18 de Abril de 2014

País

Após prisões e suspeitas de fraude, PM anula concurso público no Piauí

Portal Terra

A Secretaria de Administração e o Comando Geral da Polícia Militar do Piauí decidiram nesta segunda-feira anular a primeira etapa do concurso da corporação, realizado no domingo. A decisão ocorre após a prisão de 11 pessoas, incluindo um policial militar, suspeitas de envolvimento em uma tentativa de fraude ao concurso.

A Operação Certame foi realizada no domingo pela Polícia Civil, nos municípios de Teresina e Picos. Segundo a investigação, um PM era o principal articulador do grupo, fazendo a mediação entre as pessoas que faziam as provas e aquelas que compravam o gabarito.

O PM, após receber o gabarito de uma candidata já arregimentada por ele para tal fim, fazia transmissão dos gabaritos, através de um celular, para candidatos que já haviam pagado pelo serviço.

Os candidatos fraudadores foram descobertos à sede do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) da Polícia Civil, assim como o PM e a candidata responsável por fornecer o gabarito. Ainda foram apreendidos celulares contendo o gabarito enviado por SMS para os candidatos presos. Todos os presos confessaram a fraude.

Em nota, o comando da PM afirma que foram adotadas "todas as medidas de segurança necessárias à lisura do concurso", mas que mesmo assim foi descoberta a fraude. De acordo com a decisão, mesmo que não tenha havido divulgação do gabarito oficial, seria necessário anular a prova escrita objetiva para que não pairem dúvidas "sobre a lisura do concurso público".

Segundo a PM, os candidatos inscritos "terão seus direitos resguardados, podendo participar da nova Prova Escrita Objetiva, sem nenhum ônus adicional", em nova data ainda não divulgada.

Tags: anulação, exames, MILITAR, polícia, provas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.