Jornal do Brasil

Domingo, 26 de Outubro de 2014

País

Missão da Bolívia desembarca no Brasil com documentos sobre Molina

Agência Brasil

Brasília – Uma missão de alto nível com autoridades bolivianas desembarcará até o fim desta semana em Brasília para verificar a situação do senador boliviano Roger Pinto Molina. O parlamentar foi retirado do país rumo ao Brasil há mais de uma semana, na tentativa de obter o status de asilado político. O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou que o envio da missão foi definida durante conversa com a presidenta Dilma Rousseff no Suriname, durante a cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul).

A missão de alto nível é formada pelos ministros Carlos Romero (Casa Civil),  Nardi Suxo (Transparência Institucional e Luta contra a Corrupção), Cecilia Ayllón (Justiça) e por integrantes do Ministério Público. Para Morales, Pinto Molina é um “delinquente comum”. O senador nega as acusações. Ele está em uma fazenda em Goiás, nos arredores de Brasília.

Morales disse que a missão virá a Brasília para apresentar documentos sobre os mais de 20 processos judiciais envolvendo Pinto Molina. De acordo com as autoridades bolivianas, o parlamentar de oposição é acusado de desvio de recursos e corrupção. A ministra da Comunicação, Amanda Dávila, disse que a missão vai apresentar documentos às autoridades brasileiras.

Pinto Molina foi retirado da Bolívia em uma operação organizada pelo encarregado de Negócios do Brasil em La Paz, o diplomata Eduardo Saboia, que desencadeou uma crise diplomática. O então chanceler Antonio Patriota foi substituído por Luiz Alberto Figueiredo Machado.

O senador ficou 455 dias abrigado na embaixada brasileira à espera de autorização dos bolivianos para deixar o país. Em junho de 2012, o Brasil concedeu asilo diplomático ao senador, mas o governo boliviano não deu o salvo-conduto para ele deixar o país.

Tags: bolívia, brasol, crise, Embaixada, molina, Senador

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.