Jornal do Brasil

Sábado, 25 de Outubro de 2014

País

Termina a greve de bancos privados em quatro capitais

Bancos aceitaram a proposta de reajuste de 7,5% da Fenaban

Jornal do Brasil

Trabalhadores de bancos privados aceitaram a proposta de reajuste de 7,5 % da Federação Nacional dos Bancos(Fenaban) e encerraram a greve da categoria no Rio de Janeiro, em Porto Alegre, Belo Horizonte e Curitiba. A decisão foi tomada na noite desta quarta-feira(26).

Diversas assembleias estão sendo realizadas nesta quarta para definir as direções da greve da categoria. Os 137 sindicatos são filiados à Confederação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro, ligada à Central Única dos Trabalhadores(CUT).

Em nove dias de paralisação, a greve atingiu mais de nove mil postos de trabalho em todo o país. 

Os funcionários aceitaram os 7,5% o reajuste aos trabalhadores, além de 8,5% de aumento no piso salarial e dos auxílios-refeição e alimentação. O piso salarial passa de 1.900 para R$ 2.056,89, com auxílio-refeição mensal de R$ 472,15, cesta básica de R$ 367,90, além de participação nos lucros (PLR) de 90% do salário mais R$ 1.540 fixos, com teto de R$ 8.414,34.

O Comando de Greve já havia pedido, na manhã desta quarta, que os sindicatos de funcionários acatassem a proposta da Fenaban. Segundo Carlos Cordeiro, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro (Contraf), o saldo da greve é positivo:

“No ano passado, foram 21 dias de greve e conseguimos aumento real de 1,5%. Hoje, estamos no nono dia e teremos aumento real de 2%. Foi uma greve mais forte do que no ano passado”, destacou à Agência Brasil.

Tags: Bancários, greve, proposta, reajuste, salários

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.