Jornal do Brasil

Sexta-feira, 19 de Setembro de 2014

País

Lula cancela encontro com governos africanos, mas mantém com Hollande

Presidente francês vai debater a crise do capitalismo e os caminhos políticos adotados pela Europa 

Jornal do Brasil

Por conta da recomendação médica de poupar a voz, o ex-presidente Lula decidiu cancelar a agenda que privilegiava os debates com os chefes de Estado ou de governo de países africanos. Eles discutiriam o programa de apoio à África executado no Instituto Lula. O projeto tem por objetivo ajudar socialmente o continente africano, através da mobilização recursos, desenvolvimento de tecnologia e pesquisa.

O encontro com o presidente francês recém-eleito, François Hollande, foi mantido. Pesou a favor da sua manutenção, não apenas o fato dele ser novo no cargo, mas principalmente a identidade dos dois nas posições políticas de combate à crise econômica. Tanto Lula como Hollande  são críticos às medidas defendida pela chanceler alemã Angela Merkel, que adota e preconiza rigorosas medidas de austeridade incluindo cortes nos gastos. 

O ex-presidente brasileiro e o presidente francês entendem que a melhor forma de combater a crise do euro é apostar no crescimento, incentivando o consumo interno de cada país. Este será o principal tema a ser abordado no encontro dos dois, na manhã desta quarta-feira (20).

Lula, ainda na quarta-feira, participará da abertura da conferência Rio+20, que será feita pela presidente Dilma Rousseff e o secretário-geral das Nações Unidas Ban Ki-moon. Na quinta-feira (21), ele irá a um jantar de confraternização, na residência oficial da prefeitura do Rio, na Gávea Pequena, que o prefeito Eduardo Paes oferecerá aos líderes dos governos dos países africanos.

Embora convidado, Lula, atendendo a recomendações médicas, não comparecerá à cerimônia de apresentação do Fundo Tripartite das Terras Secas da África, assinado entre Brasil, França e Países do Sahel africano, às 11 horas, de quinta-feira (21) no Parque dos Atletas, em frente ao Riocentro. 

Reportagem de Rômulo Diego Moreira

Tags: áfrica, brasil, dilma, diplomacia, França, instituto lula, Rio de Janeiro, rio+20, sahel

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.