Jornal do Brasil

Quinta-feira, 28 de Agosto de 2014

País - Opinião

Ricardo Teixeira tem raiva do Rio

Carioca não pôde ver a Seleção no Maracanã

Jornal do Brasil

O ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, tem raiva do Rio de Janeiro. Depois do anúncio de que o Brasil iria sediar a Copa 2014, feito em 2007 pela Fifa, Teixeira optou por não dar ao Rio nenhum jogo da Seleção Brasileira, privilegiando o Corinthians, por exigência de Lula, e principalmente os estados de Minas Gerais, então governado por Aécio Neves, e Ceará, de Tasso Jereissati, ambos tucanos. 

Dezoito cidades candidataram-se a receber jogos do mundial, entre elas, doze foram escolhidas: Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Ficaram de fora Belém, Florianópolis, Goiânia, João Pessoa, Rio Branco e Teresina. De acordo com a Fifa, a escolha pautou-se na estrutura da cidade e na capacidade de receber turistas, mas a imprensa apontou que a política também foi um dos fatores.

E foi exatamente por isso que o Rio de Janeiro não pôde e nem vai ver a Seleção jogar. O carioca não teve esse direito de assistir o Brasil. Teixeira parecia ter a certeza de que a equipe não passaria das semifinais.

O superfaturamento do Maracanã não foi para os cariocas. Foi para o bolso do empreiteiro e dos políticos que o cercaram.

Tags: cbf, coluna, maracanã, opinião, teixeira

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.