Jornal do Brasil

Quinta-feira, 2 de Outubro de 2014

País - Opinião

Não é preciso descobrir o líder das passeatas, e sim os líderes da corrupção

Jornal do Brasil

Com todos os escândalos que se repetem há décadas no país, com toda a corrupção que mancha o país, com todas as evidências da ligação promíscua entre poder público e privado, entre governo e empresas, alguém ainda pode responsabilizar os que lideram as passeatas que tomam conta do país?

Por que responsabilizar manifestantes quando há uma revolta geral no país com a degradação da vida pública, jurídica - com juízes se manifestando contra juízes - e política? O que é preciso descobrir é quem comanda todos estes escândalos, e não quem comanda as passeatas.

Claramente, eles são os mesmos que comandam a corrupção há 50 anos no país

>> A divisão no Judiciário e os riscos para a democracia

O economista francês Thomas Piketty, que está lançando o livro Capital in the Twenty-Firts Century, põe o dedo na ferida em entrevista à Folha de S. Paulo, nesta quarta-feira (14). Segundo ele, a desigualdade aguda mina as ideias de meritocracia que sustentam princípios democráticos. Para Piketty, existe uma ameaça verdadeira à democracia. O autor acredita que o capitalismo precisa responder a seus desafios sobre desigualdade. 

Tags: brasil, Corrupção, Governo, l empresa, manifestação, protesto

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.