Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

País - Opinião

Rio destina R$ 14 bi para Olimpíada, mas Saúde fica em segundo plano

Leilane da Silva teve que dar à luz na rua, em frente a hospital municipal, com apoio de policiais

Jornal do Brasil

O governo municipal do Rio de Janeiro destinou R$ 14,2 bilhões para a realização da Olimpíada de 2016, mas parece que a área da Saúde não vem recebendo a mesma atenção. Leilane da Silva, de 22 anos, não conseguiu atendimento em hospital da prefeitura na Mangueira, o Hospital Barata Ribeiro neste sábado (21). Foi obrigada, então a dar à luz na rua mesmo, em frente á unidade. 

Quem fez o parto foram dois policiais da região. O marido, com a esposa no colo, teve que pediu ajuda dos policiais militares da UPP do Morro da Mangueira, que patrulhavam a Rua Visconde de Niterói. Um deles chegou a usar sua camisa para cobrir o bebê.

Kémylle nasceu com ajuda de policiais que patrulhavam rua na Mangueira
Kémylle nasceu com ajuda de policiais que patrulhavam rua na Mangueira

Os dois ainda levaram mãe e filha, batizada de Kémylle Vitória, para o Hospital Maternidade Fernando Magalhães, em São Cristóvão. Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informou que lamenta e repudia o ocorrido e que vai apurar o caso, ouvindo funcionários do Barata Ribeiro que trabalhavam na manhã de sábado.

Tags: olimpíadas, parto, prefeitura do rio, rua, SAÚDE

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.