Jornal do Brasil

Segunda-feira, 21 de Abril de 2014

Rio

As passeatas já têm a sua razão

Marcelo Freixo faz acusações, e o Palácio Guanabara se cala

Jornal do Brasil

Sérgio Cabral: "Há partidos políticos e organizações embutidos nessas ações. Essas questões não devem ficar camufladas, é preciso tirar a máscara."

Advogado Jonas Tadeu: “Ela [Sininho] disse que o rapaz estava junto com o Fábio era ligado ao deputado [Marcelo Freixo].”

José Mariano Beltrame sobre proposta de lei que tipifica crime de desordem: "Precisamos de alguma coisa para enquadrar. Uma pessoa que vai mascarada, não vai para protestar."

                                                     ***

Se houve crime na passeata e se o Ministério da Justiça criou serviços de inteligência para descobrir o objetivo dos black blocs e a verdadeira razão dos protestos, o deputado Marcelo Freixo, em corajoso artigo publicado em O Globo nesta terça-feira (18), se antecipa e aponta os motivos até então aparentemente tão obscuros.

Intitulado "A exaltação de um factoide", o texto questiona:

Marcelo Freixo
Marcelo Freixo

"Estranho é O Globo não demonstrar tamanho ímpeto editorial quando o assunto é, por exemplo, a comprovada ligação entre o ex-governador em exercício Sérgio Cabral e o empreiteiro Fernando Cavendish. Quantos editoriais foram dedicados ao fato de a empresa de advocacia da primeira-dama ter contratos com concessionárias estaduais? Quantos textos forem escritos sobre as relações entre o governador e Eike Batista?"

O Jornal do Brasil estranha que, após as contundentes afirmações de Freixo, até o momento o Palácio Guanabara não tenha feito qualquer comunicado que pudesse responsabilizá-lo criminalmente. O que dá margem para se concluir que devam ser verdadeiras suas afirmações.

Os desmandos, os descasos com o cidadão, as relações nebulosas entre o poder público e a iniciativa privada, e sobretudo as inúmeras evidências de corrupção são os verdadeiros responsáveis pela revolta, pela indignação do povo e pelo aumento da violência. O governo é que precisa de uma UPP, e não os morros. A falta de ética de quem comanda é o pior exemplo que pode ser transmitido ao povo, que ainda é obrigado a enfrentar todos os dias péssimos serviços, sobretudo no transporte, na educação e na saúde. No transporte, passageiros vivem uma rotina de falhas em trens decadentes e superlotados. Na educação, greves de professores mal remunerados pelo governo deixam alunos por meses sem aulas. Na saúde, nem é preciso dar exemplos.

A corrupção corrói o destino dos jovens pobres. Deve ser muito triste para o jovem da Baixada Fluminense, ou dos nichos de pobreza do país, ver seu poder aquisitivo ficar ainda mais comprometido com aumento das passagens ou com qualquer outra medida do governo prejudicando ainda mais seu já sacrificado dia a dia. Deve ser muito triste constatar que a corrupção compromete seu acesso às necessidades mais básicas, como a saúde, a educação e a segurança. 

As passeatas parecem já ter sua razão. Pelo que diz Freixo, a passeata está mais do que justificada. O que é preciso mesmo é a prisão dos corruptos e dos corruptores, como aponta Freixo no caso da Delta e de Eike Batista.

Tags: denúncia, Governo, política, POPULAÇÃO, protesto, Rio

Compartilhe:

Comentários

1 comentário
  • brenda costa

    Ficar tentando desenterrar coisas do fundo baú sobre o Cabral não vai mudar nada!

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.