Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Setembro de 2014

Leonardo Boff

Os jogadores de futebol precisam mística, além de psicologia     

Leonardo Boff*

Foi uma  ideia construtiva da CBF e do grupo técnico da Seleção de Futebol Brasileira ter convocado uma psicóloga experiente na área, Regina Brandão, para acompanhar os jogadores nos seus jogos. A incorporação doacompanhamento psicológico já existe há anos na seleção alemã. O sentido é evidente: criar uma atmosfera de serenidade interior, celebrar as vitórias de forma controlada e criar as condições de uma boa resiliência nas derrotas, vale dizer, saber dar a volta por cima, aprender dos erros e melhorar o desempenho.Mas estimo que isso ainda não é suficiente. A psicologia pode serenriquecida com a mística. 

Não me venham logo dizer que estou introduzindoreligião no futebol. Precisamos antes de mais nada desmistificar a mística.Ela tem muitos significados, sendo que dois são principais: o sentido sociológico e o sentido espiritual mas não confessional.Dou dois exemplos que esclarecem melhor que muitas palavras. Nosdias 17 e 18 de maio de 1993, Frei Betto e eu organizamos uma reflexãoaberta sobre mística a espiritualidade. Era durante a semana, de manhã e detarde. Vieram mais de 500 operários, a maioria metalúrgicos. Queriam saberque diabo é isso de místa e espiritualidade. Foram duas palestras de abertura. O resto, debates, do maior interesse. Tudo foi registrado e saiuem livro já com muitas edições: 'Mística e espiritualidade' (Vozes, 2014).Outro exemplo: cada grande reunião do Movimento dos Sem Terra, comcentenas de pessoas, sempre se inicia com uma ³mística². Que ocorre ai?Teatralizam-se os problemas vividos pelos participantes, criam-se símbolossignificativos, entoam-se canções, ouvem-se testemunhos de luta e de vida.Nem sempre se fala de Deus. O que irrompe é um sentido de vida, um reforço na vontade de levar avante os projetos, de resistir, de denunciar e de criar coisas novas. O efeito final é o entusiasmo geral, leveza de espírito,congraçamento de todos. Por estas ³celebrações² toca-se a dimensão maisprofunda do ser humano, lá onde estão nossos melhores sonhos, nossasutopias, nossa determinação de melhor a vida.     

Esse é o sentido sociológico de mística. Ele se encontra referido na famosa palestra  de MaxWeber aos estudantes de Munique em 1919 sobre A política como vocação. Para ele, uma política digna desse nome (não o viver da política mas o viver para a política) implica numa mística, caso contrário se atola no pântano dos interesses individuais ou corporativos. Mística para Max Weber significa o conjunto das convicções profundas, as visões grandiosas e as paixões fortes, que mobilizam pessoas e movimentos, inspirando práticas capazes de afrontar dificuldades e sustentando a esperança face aos fracassos.

Pois esse tipo de mística pode e deve ser vivido pelos jogadores de futebol, mormente, os da Seleção nas copas mundiais. Vejam que não se trata apenas de psicologia com suas motivações. Trata-se de valores, de sonhos bons, de entusiasmo. A questão é como chegar a isso.Aqui vem o segundo sentido de mística, o espiritual. Mas precisamos fazer algum esclarecimento: temos um lado exterior, o nosso corpo, com o qual lentramos em contacto com os outros, a natureza e o universo. O futebol treina todas as virtualidades possíveis do corpo para criar o atleta e o craque. Mas não basta. Temos o nosso interior, que é a psique, habitada por paixões, amores, ódios, arquétipos profundos, a dimensão de luz e a de sombra. Tarefa de cada um é domesticar os demônios, potenciar os anjos bons de tal forma que possa viver em paz consigo mesmo, não vítima dos impulsos. 

Mas temos também o profundo, que é nosso lado espiritual. No nosso profundo encontramos as indagações inescapáveis que nos acompanham ao largo da vida. Quem sou eu? Que faço neste mundo? Que posso esperar para além desta vida? Qual o sentido de jogar na Copa? Todas as coisas  sãointerdependentes entre si e se entreajudam para viver. Tem que haver um eloque liga e re-liga todas elas. Temos ainda um Eu profundo com sugestões eprojetos que nos mobilizam.Aí tem sua fonte o entusiamo. Entusiasmo em grego significa ³ter umdeus dentro²: aquela Energia que é maior que nós e que nos toma e que nosconduz pela vida afora. Sem entusiasmo nos acercamos do mundo da morte.  

Amoderna ciência do cérebro identificou o que os cientistas chamaram o ponto Deus no cérebro ou a inteligência espiritual. Sempre que se abordam questões fundamentais da vida, se busca uma visão mais global, quando se pergunta pela Energia poderosa e amorosa que tudo sustenta, há uma aceleração de uma zona dos neurônios maior que a normal. Somos dotados de  um órgão interiorpelo qual captamos aquilo que foi chamado de Tao, de Shiva, de Olorum, deAlá, de Javé, de Deus. Não importam os nomes: mas a experiência de umaTotalidade na qual estamos inseridos. Ativar o ³ponto Deus² nos torna maissensíveis aos outros, mais cuidadosos, mais amigos, compreensivos ecorajosos.Creio que um jogador faria bem, antes de começar os treinos ou umjogo, retirar-se num canto, concentrar-se e escutar esse Eu profundo de ondenascem as boas ideias, os bons sentimentos e se fortalece o ³entusiasmo². Ehá pessoas como Frei Betto, dom Marcelo Barros e outros que fariam magistralmente esse trabalho. Eles colocariam os jogadores afinados com o³ponto Deus² e dispensariam a magia estranha do "Tois.

*Leonardo Boff, por mais de 20 anos professor de espiritualidade, é autor de'Espiritualidade:Caminho de transformação' (Sextante, Rio, 2000). - - leonardo Boff

 

Tags: cbf, construtiva, entusiasmo, ideia, luta, regina, vida

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.