Jornal do Brasil

Domingo, 22 de Outubro de 2017

Colunistas - Juventude de Fé

A voz das juventudes nas eleições (VI)

Jornal do BrasilWalmyr Junior *

Em nossa coluna de hoje queremos apresentar para nossos leitores o jovem candidato a vereador Leandro Lyra. Nosso convidado é Engenheiro Eletricista formado pelo Instituto Militar de Engenharia (IME). Mestre e Doutorando pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA), tendo sua dissertação sido agraciada com o Prêmio ANBIMA de Mercado de Capitais. Serviu como Oficial do Exército e trabalhou numa multinacional de consultoria estratégica. Foi agraciado com bolsas de estudos em Harvard e na ÉcolePolytechnique de Paris. Com as experiências que vivenciou no setor público e no privado, no exterior e no Brasil, Leandro Lyra vem como candidato a Vereador no Rio pelo Partido NOVO, trazendo propostas que questionam o Estado inchado e altamente burocrático. 

Leandro Lyra
Leandro Lyra

Transporte

O Uber é um exemplo prático de como a intervenção do Estado tem o viés de encarecer o serviço e colocar limitações. Entendo que a atual situação é delicada, por envolver uma repentina quebra de reserva de mercado. No entanto, acredito que o melhor caminho é buscar facilitar a atuação do taxista, e não dificultar a dos motoristas do Uber. Quando a Prefeitura fala em regulamentar o Uber, isso significa encarecer o serviço e limitar o número de carros na rua, e quem sente o impacto no bolso são os cidadãos cariocas. Defendo menores custos e maior liberdade para motoristas de taxi e do Uber.

Saúde 

Atualmente, cerca de 40% do orçamento da saúde no município do Rio é destinado às OSs, que são Organizações Sociais sem fins lucrativos encarregadas de prover o serviço de saúde em grandes hospitais da cidade. No entanto, ao exigir instituições sem fins lucrativos, a Prefeitura acaba fazendo uma seleção adversa. Afinal, ao impedir o lucro dessas instituições, os únicos interessados são aqueles que procuram ganhar dinheiro “por fora” através de contratos superfaturados e funcionários fantasmas. Defendo a revisão dos contratos da Prefeitura com as OSs e a proposição de um modelo piloto que, de fato, permita trazer as boas práticas da iniciativa privada, em oposição ao caos enfrentado pela saúde no Rio.

Fiscalização

Um dos papéis da Câmara dos Vereadores é a fiscalização das contas e contratos da Prefeitura. Para auxiliar a Câmara nessa função, existe o Tribunal de Contas do Município (TCM), órgão técnico especializado. Embora a maioria dos cargos do TCM seja de auditores e procuradores concursados, a instância máxima, composta por conselheiros, é preenchida por indicação da Câmara e da Prefeitura. Quase sempre essas indicações são de cunho exclusivamente político, afastando o TCM de seu caráter técnico. Defendo a indicação de auditores e procuradores de carreira para conselheiros do TCM.

* Walmyr Júnior é morador de Marcílio Dias, no conjunto de favelas da Maré, é professor, membro do MNU e do Coletivo Enegrecer. Atua como Conselheiro Nacional de Juventude (Conjuve). Integra a Pastoral Universitária da PUC-Rio. Representou a sociedade civil no encontro com o Papa Francisco no Theatro Municipal, durante a JMJ.

Tags: Artigo, Fã, juventude, júnior, texto, walmyr

Compartilhe: