Jornal do Brasil

Terça-feira, 22 de Julho de 2014

Juventude de Fé

Não aguentamos mais o caos do trânsito na Cidade

Walmyr Junior*

Claudia Oliveira, moradora do Méier demorou 4h e 30 min para chegar até a universidade na qual trabalha, no bairro da Gávea. Patrícia Gabrig, moradora do bairro do Fonseca em Niterói levou cerca de 3h e 30 min também para chegar ao trabalho. Moro na Maré e levei 3h para chegar na zona sul do Rio de Janeiro. O que temos em comum? Não aguentamos mais o caos do trânsito na Cidade.

Panes nas 11 centrais que controlam os semáforos atrasaram a vida dos cariocas na manhã desta quinta-feira (20).  Enfrentamos mais um dia de confusão no Centro, não só por causa dos semáforos, mas também por causa das mudanças no trânsito implantadas nesta ultima segunda-feira (17). Várias ruas estão com a mão invertida e outras sem acesso. As obras a todo vapor para agradar o turista que vem para a cidade assistir os jogos da copa do mundo está deixando todo mundo louco.

A presença de sinalização ou de guardas de trânsito nas áreas de congestionamentos mais densos não vão repor as minhas 3 horas perdidas no trânsito da cidade. O Trabalhador que se atrasou hoje não terá sua hora bonificada, pelo contrário, fará uma reposição das horas de trabalho não efetuadas ou deixará de receber o equivalente as horas de trabalho perdida.

O problema, que é da má administração pública, está causando prejuízo no bolso do trabalhador. Está causando prejuízo a saúde da população. Estão forçando o indivíduo a sair de casa mais cedo e sair do trabalho mais tarde para tentar não pegar o engarrafamento que inferniza a sua vida.

Conseguimos a proeza de ter um engarrafamento pior do que o de São Paulo. Enquanto São Paulo ocupa a 7ª posição no ranking, nós ocupamos a 3ª posição do mundo na estreia do Brasil em índice que mede congestionamentos globais, feito pela empresa holandesa Tom Tom. Os percursos estão demorando 150% a mais do que um dia sem engarrafamentos... Sentimos saudades desses tempos.

A questão que fica está lincada com a falta de sensibilidade dos administradores da Cidade. Senhores esses que até pouco tempo não falavam em aumento, já vimos que a passagem subiu de tarifa. Falavam em melhorias no trânsito, e vemos que o engarrafamento só aumenta. Disseram que a operação asfalto seria um sucesso, mas Avenida Brasil e tantas outras continuam esburacadas. Até quando vamos ter que aguentar a viver nesse caos urbano ver a nossas vidas passando pelas janelas dos ônibus?

* Walmyr Júnior Integra a Pastoral da Juventude da Arquidiocese do Rio de Janeiro. É membro do Coletivo de Juventude Negra - Enegrecer. Graduado em História pela PUC-RJ e representou a sociedade civil em encontro com o Papa Francisco no Theatro Municipal, durante a JMJ. 

Tags: a, a falta, com, de sensibilidade, está, fica, lincada, que, questão

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.