Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Esportes - JB na Copa

Na 'Copa das Copas', Seleção Brasileira bateu recordes negativos

Agência ANSA

A Copa das Copas acabou, mas os recordes da 20ª edição do Mundial ficarão na memória por muito tempo. Estádios lotados, jogadas ensaiadas, mordidas e goleadas de tirar o fôlego marcaram o torneio. Atônitos, torcedores viram três campeãs saírem ainda na primeira fase e uma desconhecida Costa Rica fazer história.

Porém, a Seleção Brasileira acumulou vários recordes negativos e foi o pior anfitrião da história dentro das quatro linhas. O Brasil sediou o Mundial mais caro já realizado, investindo R$ 11 bilhões para organizar o evento, e dentro de campo, o resultado foi pífio. Contudo, se não considerarmos a atuação dos jogadores brasileiros, essa foi – sem dúvida – a melhor Copa do Mundo já disputada.

Anfitrião

O Brasil acumulou recordes não muito agradáveis para quem estava sediando uma Copa do Mundo. E, claro, o jogo contra a Alemanha serviu para contribuir com esses números.

- Maior goleada sofrida por um anfitrião em Mundiais: 1 x 7 Alemanha 

- Maior diferença de gols tomados em uma semifinal

- Seleção que mais tomou gols em casa: 14

- Seleção brasileira mais vazada de todas as Copas: superou os 11 gols sofridos em 1938

- Goleiro brasileiro mais vazado da história da seleção: Júlio César, 18 gols

- Pior derrota de uma seleção brasileira em 100 anos.

- Fred foi o segundo pior centroavante de uma seleção brasileira na história por ter marcado só um gol. Alcindo, em 1966, lidera o ranking

- Maior número de cartões amarelos para uma seleção brasileira: 13

- Thiago Silva tomou o amarelo mais rápido da história do Brasil: 98 segundos

Sul-Americanos

A Copa do Brasil foi dos sul-americanos. Após 44 anos, dois países da América do Sul chegaram a uma semifinal: Brasil, que foi goleado, e Argentina, que venceu a Holanda

Os países do continente também repetiram o feito da Copa da África do Sul, quando cinco seleções passaram para a fase de oitavas de final. Além das tradicionais potências, Brasil, Uruguai e Argentina, Chile e Colômbia também conseguiram avançar na competição

O problema foram os confrontos diretos entre as equipes: com os brasileiros vencendo os chilenos e os colombianos batendo os uruguaios. Apesar disso, a Colômbia fez a melhor campanha da história do país em um Mundial, chegando até as quartas de final e perdendo, em um jogo difícil, para o Brasil. A seleção colombiana teve mais um recorde em sua própria história: o artilheiro da Copa, James Rodriguez, algo que nunca havia acontecido. Já a Argentina conseguiu seguir adiante e só sucumbiu para a poderosa Alemanha na final

Alemanha

Os campeões mundiais fizeram uma Copa louvável e bateram muitos recordes dentro dos gramados. Uma curiosidade é que os alemães também precisaram esperar 24 anos para conquistar seu tetracampeonato: Brasil foi tri em 1970 e conquistou o tetra em 1994 e Itália foi tri em 1982 e tetra em 2006

- Alemanha igualou marca do Brasil de 1970 e venceu três campeões mundiais para conquistar o seu quarto título

- Foi a seleção que mais disputou finais: 8 - Alemanha e Brasil seguem empatados com sendo as seleções que mais vezes chegaram entre as 8 melhores: 17

- Ultrapassou o Brasil como a equipe que mais marcou mais gols na história: 224

- Seleção alemã é a que mais disputou jogos: 106 - A Mannschaft aplicou a maior goleada e diferença de gols em uma semifinal: Brasil 1 x 7 Alemanha

- Klose é o jogador com maior número de vitórias em Mundiais: 17 – ultrapassando Cafu

- Ele também é o maior artilheiro da história com 16 gols (cinco gols na Copa de 2002, cinco em 2006, quatro em 2010 e dois no Brasil 2014)

- E Klose chegou à segunda colocação entre os atletas que tem mais partidas – 24, apenas uma a menos que Lothar Matthäus (25)

- Alemanha marcou 2 mil gols em Copa durante a partida contra o Brasil

Outros recordes

A Copa das Copas bateu inúmeros recordes – além dos atingidos por Brasil e Alemanha

- Maior número de gols em uma edição, igual a Copa de 1998: 171

- 2º maior público nos estádios: 3.429.873 pessoas – só perdeu para EUA em 1994 – 3.587.538

- Menor número de gols em uma semifinal: Pela primeira vez, uma partida terminou em 0 x 0 com Holanda e Argentina decidindo nos pênaltis a vaga para a final

- Arena Fonte Nova foi o estádio que teve a média de gols mais alta da história: 5,66 - Holanda foi a primeira seleção em 20 edições a utilizar todos os 23 jogadores convocados. E os holandeses terminaram a competição, pela primeira vez, de maneira invicta

- Maior punição a um jogador durante a competição: Luis Suárez, do Uruguai, por morder Chiellini, foi suspenso por 9 jogos e vai ficar mais quatro meses sem poder jogar

- O goleiro colombiano Mondragon foi o jogador mais velho a entrar em campo, aos 43 anos. - O italiano Gianluigi Buffon igualou o recorde do alemão Lothar Matthäus e do mexicano Antonio Carbajal participando de cinco Copas do Mundo.

- Rafa Márquez, mexicano, foi o primeiro da história a ser capitão de uma seleção por quatro edições seguidas e se igualou a Blanco, o único mexicano a marca em três Copas diferentes

- Tim Howard, dos Estados Unidos, foi o goleiro que mais fez defesas em uma única partida: foram 16 contra a Bélgica

- Maior número de partidas apitadas em Copas do Mundo: 9 jogos por Ravshan Irmatov, do Uzbequistão

- Cartões vermelhos: apenas 10, longe do recorde de 28 da Copa de 2006

- Cartões amarelos: 187, uma média de 2,9 por jogo – bem abaixo dos 3,8 da Copa de 2010

Fifa

A Fifa também bateu recordes na Copa do Brasil. Veja quais foram os destaques da entidade:

Twitter – Durante a competição, os jogos decisivos foram quebrando todos os recordes da rede social. A final do Mundial rendeu 618 mil tuítes por minuto (TPM). Para ter uma ideia, o recorde antes da Copa era da final da liga de futebol americano, com 382 mil TPM

- Fifa World Cup foi o aplicativo para celulares e tablets da história mais baixado da história, com 28 milhões de downloads

- Estádio Global da Fifa, onde passava a transmissão dos jogos online, teve o acesso de mais de 1 bilhão de torcedores, com 40 bilhões de visualizações de páginas

- Jogo após jogo, as partidas bateram recordes de audiência nas televisões do mundo inteiro. A estimativa da entidade é de que 3,2 bilhões de pessoas viram o evento, ou seja, mais de 50% dos habitantes da Terra viram alguma partida. Alguns dos destaques foram:

- EUA: O jogo com Portugal foi a partida de futebol mais vista na história da TV americana, com mais telespectadores que qualquer jogo das finais da NBA e que a média das finais de beisebol de 2013 (ESPN e UNIVISION: 24,7 milhões na soma)

- Brasil: A partida com a Croácia teve a maior audiência de uma transmissão esportiva na TV em 2014 (Globo e Bandeirantes: 47,4 milhões na soma)

- França: O jogo com a Suíça registrou a maior audiência da TV desde 2007 (TF1: 16,7 milhões)

- Holanda: A partida contra o Chile registrou a maior audiência da TV desde a final da Copa do Mundo de 2010™ (Ned1: 8,1 milhões)

- Itália: O jogo com o Uruguai foi visto pela maior audiência da TV em dois anos (RAI 1, Sky Mondiale, RAI Sport: 19,3 milhões na soma)

- Reino Unido: A partida contra o Uruguai teve a maior audiência da TV em dois anos (ITV: 17,9 milhões)

- Espanha: O jogo contra o Chile obteve a maior audiência da TV em dois anos (Telecinco: 13,2 milhões)

- Japão: A partida com a Costa do Marfim foi a maior transmissão esportiva de 2014 (NHK: 34,1 milhões).

Tags: 2014, brasil, dados, Fifa, Mundial

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.