Jornal do Brasil

Sexta-feira, 24 de Outubro de 2014

Esportes - JB na Copa

Forças de segurança fecham os acessos ao Estádio do Maracanã

Agência Brasil

O esquema de segurança de interdição de ruas e avenidas no entorno do Estádio do Maracanã, para a partida final da Copa do Mundo entre Alemanha e Argentina logo mais às 16h,  teve início às 23h, deste sábado (12). Ao todo, mais de 25 mil homens das forças de segurança do estado, do governo federal e do município trabalham na operação. A festa de encerramento contará com a presença da presidenta Dilma Rousseff e chefes de Estado e de Governo. Antes, ao meio-dia e meia, a presidenta Dilma oferece um almoço aos líderes internacionais, no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governo do Estado.

A prioridade para a chegada ao Maracanã será feita por metrô e trem. Veículos particulares não poderão acessar ou estacionar no entorno do estádio. Por medida de segurança, durante este domingo (13) o parque  da Quinta da Boa Vista, uma área de lazer que reúne milhares de pessoas nos finais de semana, ficará fechado ao público. Desta forma, as famílias não poderão levar seus filhos para  visitar o Jardim Zoológico do Rio, que fica dentro do parque.

Todas as ruas transversais no entorno do estádio estão bloqueadas pela Polícia Militar desde a Praça da Bandeira. Todo o tráfego está sendo desviado. A Avenida Radial Oeste, que passa em frente ao Estádio do Maracanã, que esteve aberta em outros jogos da Copa do Mundo, foi fechada ao tráfego nos dois sentidos. Os motoristas devem usar como opção a Avenida Francisco Bicalho para acessar a zona norte da cidade. No sentido contrário, os motoristas devem seguir pela Rua São Francisco Xavier até sair na  Praça da Bandeira, pegar o Viaduto dos Marinheiros e acessar a Avenida Presidente Vargas. 

A operação da prefeitura contará com 1.650 controladores de trânsito da Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio (CET-Rio) e agentes da Guarda Municipal. Serão empregados também 65 veículos operacionais e 85 motocicletas para monitoramento de toda a região e rápido deslocamento em caso de necessidade. Além disso, 40 reboques da CET-Rio estão posicionados nos arredores do estádio  para desobstrução das vias em caso de acidente ou quebra de algum veículo.

O Centro de Operações Rio vai monitorar toda a área do evento, permitindo que técnicos em trânsito implantem ajustes na programação dos sinais com o objetivo de garantir a fluidez do trânsito e adaptá-los conforme a necessidade, após a implantação dos bloqueios no entorno do Maracanã. Mesmo os táxis e carros particulares não conseguirão chegar perto do estádio, devido às interdições programadas para a final da Copa do Mundo.

Outra preocupação das equipes de segurança é com pelo menos dois atos contra a Copa programados pelas redes sociais para este domingo. A concentração do ato organizado pelo Comitê Popular da Copa será às 10h, na Praça Afonso Pena, na Tijuca, zona norte da capital fluminense. O comitê tem promovido manifestações desde antes do início da Copa. Entre as reivindicações do grupo, estão o fim dos despejos e remoções forçadas, a desmilitarização das polícias e a democratização dos meios de comunicação.

Também no Rio de Janeiro, a Frente Independente Popular convoca, pelo Facebook, a Grande Manifestação Fifa Go Home! Não vai ter final! com concentração programada para as 13h, na Praça Saens Peña, também na Tijuca. O ato será contra os gastos públicos com o Mundial, as remoções, a opressão de gênero e raça e a segregação nos estádios. Na mesma hora e local, a Associação de Defesa da Favela Chapéu Mangueira se juntará ao protesto, com o slogan "A festa nos estádios não vale as lágrimas nas favelas", contra a opressão histórica nas comunidades faveladas.

Tags: copa do mundo, esquema de segurança, final, manifestação, maracanã, praça saens peña, rio rj, Tijuca

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.