Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Esportes - JB na Copa

Quase 10 mil militares participam do plano de segurança da final da Copa 

Jornal do Brasil

As Forças Armadas terão 9.804 militares atuando na operação de segurança para a decisão da Copa do Mundo, no próximo domingo (13), no Maracanã (RJ). A mobilização inclui homens da Brigada Paraquedista, dos Fuzileiros Navais, da Artilharia Divisionária (AD), da Polícia do Exército e do Batalhão de Guarda.

Esse efetivo vai se somar aos cerca de 16 mil policiais federais, rodoviários federais, militares, civis e bombeiros que integram as forças de segurança pública que vão atuar em duas frentes: a recepção oferecida pela presidente Dilma Rousseff aos seis chefes de Governo e de Estado, no Palácio Guanabara, no bairro das Laranjeiras, e o jogo Alemanha e Argentina.

O planejamento da Operação Maracanã foi apresentado aos ministros Celso Amorim, da Defesa, e José Eduardo Cardozo, da Justiça, pelo general Luiz Ramos, coordenador do Centro de Defesa de Área (CDA) e Coordenador de Segurança de Área (CSA), autoridade responsável pelo emprego do aparato militar, e pelo delegado Humberto Freire de Barros, coordenador-geral de Execução Operacional do Ministério da Justiça.

"É importante ressaltar que todos os setores que participam dessa mobilização estão em perfeita sintonia. O trabalho que estamos desenvolvendo é fruto da integração dos mais diferentes atores", afirmou o general Ramos.

Decisão da Copa

Na reunião de apresentação do planejamento operacional, ocorrida na sede da Escola Superior de Guerra (ESG), na Urca, o general discorreu sobre as atividades programadas para o próximo domingo, quando a presidente Dilma receberá dignitários para almoço no Palácio Guanabara. Ramos explicou as alternativas de trajeto e a montagem dos comboios. Segundo ele, a operação envolverá entre 28 a 30 equipes de batedores, perfazendo total de 300 militares das Forças Armadas e da segurança pública.

O plano contará com apoio de oito helicópteros : um Esquilo, quatro Pantera e três Cougar. Nesse efetivo, segundo o general, estarão os 2,5 mil militares da Operação São Francisco, no Complexo da Maré. O comandante do CDA e do CSA explicou que essa tropa cuidará do patrulhamento da Linha Vermelha, rota pela qual passarão os governantes e demais autoridades que irão para o almoço no Guanabara e, posteriormente, para o Maracanã. Eles também farão o patrulhamento da Baía da Guanabara.

Além disso, os militares em pontos chaves da Zona Sul da capital fluminense, onde se localizam os hotéis que concentram as seleções finalistas, Alemanha e Argentina, os executivos da Fifa e os chefes de Estado e de Governo. Também atuarão no reforço do patrulhamento das vias de acesso aos principais bairros da cidade.

"Amanhã faremos um ensaio para o evento de domingo. Será a oportunidade de produzir os ajustes necessários para que possamos concluir com pleno êxito essa operação", anunciou o general Ramos.

Após a reunião, os ministros Amorim e Cardozo aprovaram o plano apresentado para o grande evento do próximo domingo. Participaram do encontro na ESG, além dos ministros, o comandante Militar do Leste (CML), general Francisco modesto, o chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas.

Tags: Copa, esquema, final, Mundo, segurança

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.