Jornal do Brasil

Segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Esportes - JB na Copa

Felipão diz que baque passou, mas Brasil jogará por Neymar

Portal Terra

O técnico Luiz Felipe Scolari acredita que a Seleção Brasileira jogará um pouco por Neymar o restante da Copa do Mundo. Segundo o treinador, a fase de lamentação com a perda do atacante passou, mas o jogador não será esquecido quando o time enfrentar a Alemanha nesta terça-feira, em Belo Horizonte.

“A motivação adicional que temos é a passagem de cada etapa. É claro que o Neymar nos deixa muito dele conosco e levou um pouco da gente. Já terminamos essa fase de envolvimento deste aspecto desde o momento que não teríamos mais ele” disse.

“Disse que a parte dele tinha feito. Agora é a nossa parte que temos que fazer. Nós estaremos jogando não só por nós pelo país, mas um pouco de cada um de nós pelo Neymar. Por tudo que ele fez. Nós já estamos focados no jogo”, completou.

Felipão e o zagueiro Thiago Silva deram entrevista coletiva nesta segunda-feira em Belo Horizonte. Antes de seguir para a capital mineira, a Seleção fez um treino na Granja Comary. O técnico Luiz Felipe Scolari tem utilizado de uma estratégia, desde as quartas de final, que visa confundir a cabeça não só dos jornalistas que acompanham a Seleção Brasileira, mas também dos rivais da equipe verde amarela nesta reta decisiva da Copa do Mundo. Mesmo mantendo os treinos abertos, ele não dá dicas de quem deve começar as partidas.

O treinador optou desde o início da preparação da equipe na Granja Comary, em Teresópolis, por comandar treinos com a presença maciça da mídia e sem adotar muitos mistérios. Porém, desde antes do jogo contra a Colômbia, ele tem feito diversas trocas no time titular durante as movimentações, fazendo com que todos se percam um pouco com relação à equipe que entrará em campo nos jogos. 

No coletivo realizado antes do duelo contra a Colômbia, ele fez até uma "pegadinha", entrando em campo com Hernanes, Ramires e Paulinho entre os titulares, sem Fernandinho e sem Fred. Os jornalistas que acompanhavam o treino tomaram um susto, alguns chegaram até a noticiar as trocas e depois que tiveram que voltar atrás, já que acabando o aquecimento o treinador sacou os dois primeiros e trouxe de volta Fred e Fernandinho à equipe.

Na segunda etapa do coletivo, ele improvisou Henrique como primeiro volante tirando Fred. A mudança fez alguns veículos darem a notícia de que o centroavante não seria titular contra os colombianos. No fim das contas, Felipão surpreendeu e a alteração que fez na equipe foi a que passou mais despercebida no treinamento: colocando Maicon no lugar de Daniel Alves na partida de quartas de final.

Para a semifinal, tudo leva a crer que Felipão irá recorrer novamente dessa manobra. Já que no treino desta segunda-feira, um dia antes da partida contra a Alemanha, ele fez um número recorde de modificações em sua equipe desde o início da preparação em maio. Enquanto todos esperavam apenas a troca de Willian na vaga de Neymar, cortado da Copa por lesão, e Dante no lugar de Thiago Silva, suspenso pelo segundo cartão amarelo, Felipão entrou em campo com um trio de volantes formado por Luiz Gustavo, Fernandinho e Paulinho, sem a presença de Willian. Colocou ainda Daniel Alves no lugar de Maicon.

Ao decorrer do treino, pôs Willian e Maicon tirando Paulinho e Daniel Alves. Depois colocou Bernard no lugar de Oscar. Minutos após, Oscar no lugar de Willian e Hernanes no lugar de Fernandinho. Do meio para o fim do treino, até os jornalistas já estavam perdidos com tantas alterações.

O excesso de mudanças também pode ser visto como uma resposta do treinador aos críticos da Seleção, que reclamam da falta de varição tática do time. Porém, o mais provável é que Felipão vá mesmo com Willian no lugar de Neymar. Apesar das várias mudanças, o treinador não tem o perfil de mexer muito no esquema tático, ainda mais sem muito tempo de praticar as alterações. Com o meia do Chelsea, as características são semelhantes ao que o time vem desempenhando atualmente.

Caso opte pela presença dos três volantes, o treinador irá com essa formação com apenas dois treinamentos feitos com esse esquema tático, sendo que só um deles com Luiz Gustavo, Fernandinho e Paulinho. A outra vez que testou esse sistema, Henrique fez a função de primeiro volante na vaga de Luiz Gustavo. Porém, não descarte outras possibilidades. O que já se viu é que tudo tem virado possível com Luiz Felipe Scolari.

 

Tags: brasil, Copa, felipe, Mundo, seleção

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.