Jornal do Brasil

Sexta-feira, 26 de Dezembro de 2014

Esportes - JB na Copa

Costa Rica ignora ataque holandês e lembra erros da Espanha

Técnico da Costa Rica diz que sistema defensivo forte é fruto de observação de outras Copas

Portal Terra

A Costa Rica vai fazer o jogo mais importante de sua história neste sábado, às 17h (de Brasília) contra a Holanda, pelas quartas de final da Copa do Mundo. Mas nem o alto índice de gols da Arena Fonte Nova, em Salvador, nem a surra aplicada pelos holandeses na Espanha no mesmo estádio na fase de grupos, por 5 a 1, intimidam os centro-americanos. Para o zagueiro Johnny Acosta, os espanhóis foram goleados porque erraram demais, o que não vai acontecer com o sistema defensivo costarriquenho.

"Não assusta nada. A goleada que a Espanha levou foi por erros deles, contra-ataques... para nós não vai ser assim. Estamos preparados para ir pela vitória. Sabemos que será difícil, mas não temos medo de nada nem ninguém", disse o defensor, que será o titular na vaga do suspenso Óscar Duarte para o duelo com os holandeses.

A Costa Rica joga em um sistema com praticamente cinco defensores – além dos três zagueiros, os dois alas passam boa parte do jogo recuados, combatendo na marcação. No meio-campo, mais quatro atletas formam uma linha e protegem a retaguarda, enquanto o atacante Campbell fica à frente, esperando contra-ataques. Para o técnico Jorge Luis Pinto, as últimas Copas do Mundo têm provado que defesas fortes são a chave para o sucesso.

"Quase todos os times que foram campeões foram as melhores defesas. É uma conclusão a que cheguei, aprendi com os Mundiais. Se não fazemos igual a eles, tentamos fazer semelhante. Há uma solidez defensiva para dar segurança na frente. Hoje contamos com um sistema defensivo muito bom, além de nosso goleiro, que está em um grande momento, importantíssimo na Espanha. Vai ser difícil nos fazer um gol", disse, enaltecendo o camisa 1 Keylor Navas.

Em quatro jogos na Copa até aqui, a Costa Rica tomou só dois gols: um de pênalti, do Uruguai, na vitória por 3 a 1 na primeira rodada, e um da Grécia nos acréscimos do tempo regulamentar, na partida das oitavas de final vencida nos pênaltis. Apesar de a Holanda contar com um ataque poderoso formado por Arjen Robben e Robin van Persie, Pinto confia que a dedicação defensiva de sua seleção – além da grande fase de Navas – será suficiente para conter a potência laranja.

"Não me preocupa, não tenho nenhum medo. Não tive medo da Itália, da Inglaterra e do Uruguai, que têm alguns dos melhores jogadores do mundo. Não tivemos medo, tentamos confrontá-los, nós os enfrentamos. No ataque, são dois ou três homens da Holanda que têm a contundência ofensiva, são 80% do time. Sabemos o que fazer".

Tags: Copa, costarriquenho, Holanda, mundiais, zagueiros

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.