Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Outubro de 2014

Esportes - JB na Copa

Em Paris, torcedores sofrem com Maracanaço francês 

Portal Terra

Era para ser mais um passo em direção à final. Era para ser uma vingança contra a derrota sofrida para a Alemanha nas Copas de 82 e 86. Os milhares de torcedores que voltaram a lotar a praça em frente ao prédio da Prefeitura de Paris acreditaram até o fim. Mas não deu. Os franceses viveram o seu Maracanaço ao perderem para os alemães por 1 a 0 e foram eliminados da Copa do Mundo, nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro.

A torcida que lotou o local para assistir o jogo em um telão instalado pela Prefeitura da capital estava ainda mais empolgada com o time do que na segunda-feira passada, quando a França venceu a Nigéria, por 2 a 0.

Antes do apito inicial, vários grupos puxavam em coro a Marselhesa, o hino francês. Quando a seleção do país entrou em campo, eles acreditavam mais do que nunca em chegar à semifinal. A moral estava alta, os franceses pareciam finalmente ter recuperado o gosto de torcer pelos "bleus", como são conhecidos.

“As pessoas riam da minha cara e me chamavam de maluco, mas eu sempre acreditei na seleção”, afirmou Nasser Oubako, que aproveitou a onda de otimismo e montou uma barraquinha onde torcedores podiam se pintar com as cores da França ou da Alemanha. “No último jogo, tivemos apenas dez clientes, este ainda nem começou e já conseguimos o mesmo número”, comemorava o francês, ao lado da namorada, Coralie Rozotte.

Mesmo com o gol de Hummels, aos 13min do primeiro tempo, os torcedores em Paris não deixaram de incentivar a equipe. Cada vez que Benzema tocava na bola, a multidão vibrava e agitava as bandeiras.

“Estou surpreso com a animação. Eles realmente gostam de futebol”, contou Yuri Braga, estudante mineiro de passagem pela capital francesa. Junto com o amigo Luiz Felipe Reis, ele assistiu o jogo na praça, vestido de verde e amarelo. “A gente pensa que é só no Brasil que se torce assim, mas não é verdade”, completou o rapaz.

No intervalo, não eram somente os torcedores da França que mostravam-se preocupados. Enrolado em uma bandeira da Alemanha e vestindo um camisa do Brasil, Marc Pierre Mousli mostrava prudência apesar do placar favorável. “A Alemanha ainda não tem nada garantido”, dizia o torcedor, que é francês. “Meus avós são alemães e brasileiros. Eu nasci aqui (na França), mas não torço para os franceses”, explicou-se.

No segundo tempo, os gritos de incentivo ao time continuaram. Próximo do fim do jogo, quando a França assustou a defesa alemã, os torcedores ainda acreditavam. O ânimo só caiu nos acréscimos. Nessa hora, algumas pessoas começaram a deixar a praça.

“Quando eu olho para trás e lembro que nos classificamos na repescagem, eu fico contente”, comentou Arthur Pernel, ao fim da partida. “Só faltou o gol”, lamentou o torcedor.

Tags: Copa, eliminação, francesa, Mundo, seleção

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.