Jornal do Brasil

Segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

Esportes - JB na Copa

“Novo Redondo” frustrado ainda é promessa argentina aos 28

Portal Terra

Os argentinos em geral o adoram e para Lionel Messi sua presença é essencial. Fernando Gago tem toque de bola qualificado, joga de maneira elegante e acerta lançamentos como poucos na atualidade. Mas aos 28 anos e ainda na primeira Copa do Mundo da carreira, ele tenta encontrar motivos para não ver o futebol como uma grande frustração.

Foi quando chegou ao Real Madrid, com 20 anos de idade, que Gago recebeu as comparações que iriam dimensionar as expectativas. Para o então diretor e argentino Jorge Valdano, a camisa 16 estava entregue às mãos do novo Fernando Redondo. Hoje em dia, o volante conta com as oportunidades de Alejandro Sabella para tentar arremeter no Brasil sua carreira em franca descendência.

Reserva na estreia da Copa por questões físicas, Fernando Gago conquistou um lugar na partida seguinte, mas convenceu realmente na última semana contra a Nigéria. Conseguiu estar em todos os lugares do campo, competiu e contribuiu para a vitória em Porto Alegre. Uma redenção particular para quem se esperava pudesse estar em 2006 e 2010, mas acabou descartado em ambos Mundiais. Agora, fala como quem a última grande chance.

“Vestir a camisa da seleção motiva todos. Treinamos e trabalhamos para ir o mais longe possível. Representamos muita gente e muitos jogadores que não puderam estar. Mais que uma responsabilidade, é um prazer”, destacou Gago depois de sua ótima partida no Beira-Rio.

Pode parecer pouco, mas para o “novo Redondo” frustrado foi muito. Campeão nacional com o Boca Juniors em 2005 e 2006 e com o Real Madrid em 2007, Gago acumula decepções desde então. Teve problemas físicos e operou o joelho, foi dispensado do Real por José Mourinho, descartado pela Roma após um ano, se desentendeu com Ernesto Valverde no Valencia e recentemente também falhou por Vélez Sarsfield e Boca Juniors na volta para casa.

Campeão do mundo Sub-20 com Lionel Messi há nove anos, o marido da tenista Gisela Dulko tem no apoio incondicional do colega uma arma para brilhar nesta Copa. Em campo, é nítido como se procuram. “Nos conhecemos há muito tempo. A primeira ação dele é me buscar, e a minha também. Nos entendemos bem”, disse Messi quando Gago buscava a titularidade para a segunda partida.

Na relação tempo de jogo e passes completados, Fernando Gago está entre os três principais jogadores deste Mundial. Contra a Suíça na terça-feira, em São Paulo, ele terá nova oportunidade para tentar mostrar que é mais que um bom passador, como fez contra a Nigéria. Em 28 anos, Gago ainda não se livrou desse fardo.

Tags: Argentina, Copa, gago, seleção, time

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.