Jornal do Brasil

Terça-feira, 21 de Outubro de 2014

Esportes - JB na Copa

Juiz brasileiro Meira Ricci irrita argelinos e é xingado mesmo sem errar 

Portal Terra

Entre os gritos de "Algérie" e "Deutschland" no Estádio Beira-Rio, nesta segunda-feira, uma outra manifestação da arquibancada chamou atenção durante a vitória por 2 a 1 da Alemanha sobre a Argélia, na prorrogação, pelas oitavas de final da Copa. Sandro Meira Ricci, o juiz brasileiro da partida, teve que ouvir xingamentos após vários lances em que sua arbitragem beneficiou os europeus – ainda que as decisões fossem acertadas –, causando irritação dos brasileiros que torceram o jogo inteiro pelo time africano.

O árbitro mineiro, que é filiado à Federação Pernambucana de Futebol, não teve uma atuação polêmica. Pode ter se equivocado em alguns lances, como em um toque de mão aparentemente involuntário do argelino Feghouli em que ele marcou falta, gerando um lance cômico em uma tentativa de jogada ensaiada da Alemanha. Mesmo assim, cada decisão que não era a favor dos azarões era recebida com vaias e xingamentos no Beira-Rio.

Os auxiliares Marcelo van Gasse e Emerson de Carvalho também não conquistaram a simpatia do público. Com a Alemanha empregando uma linha defensiva bastante adiantada, a Argélia constantemente tentou bolas enfiadas por trás da zaga alemã – e os bandeirinhas tiveram trabalho ao marcar vários impedimentos, todos aparentemente corretos. O que não foi o bastante para impedir hostilidades, por exemplo quando um gol de Slimani foi acertadamente anulado no primeiro tempo.

O auge aconteceu aos 15min da etapa final da prorrogação, quando a Argélia estava desesperada no ataque em busca do gol salvador. A bola sobrou para Slimani e ele sairia livre na cara do goleiro Neuer se não fosse uma intervenção certeira de Boateng, que desarmou o argelino por trás, na bola. Ricci mandou o jogo seguir e ouviu o mais forte coro de xingamentos da noite.

O técnico da Argélia, o bósnio Vahid Halilhodzic, também se enfureceu com as marcações do árbitro brasileiro. No intervalo, os dois tiveram uma longa conversa, em que foi possível apenas ver Ricci balançando a cabeça diante das reclamações indignadas do treinador. A simpatia pela "zebra" argelina fez o Beira-Rio se voltar contra o juiz, mas a Argélia pode sair de campo de cabeça erguida: em uma partida memorável, quase derrubou a favorita Alemanha, e não precisará jogar a culpa na arbitragem pela honrosa derrota.

Tags: 2014, brasil, Copa, Mundo, seleções

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.