Jornal do Brasil

Quarta-feira, 20 de Agosto de 2014

Esportes - JB na Copa

Franceses vão da agonia ao êxtase no centro de Paris

Portal Terra

Foram necessários quase 80 minutos de agonia e apreensão para que a multidão de franceses que assistia à partida contra a Nigéria, pela Copa do Mundo, explodisse, eufórica, no centro de Paris na tarde desta segunda-feira. Quando Paul Pobga cabeceou para o gol vazio, após uma cobrança de escanteio aos 34min do segundo tempo, milhares de pessoas que viam o jogo no telão instalado em frente à Prefeitura de Paris comemoraram cantando, gritando e se abraçando.

O placar foi fechado com gol contra do nigeriano Yobo, após cruzamento já nos acréscimos da partida, aos 46min. “Os alemães serão adversários duros, mas o nosso time está crescendo aos poucos”, disse o funcionário público Jean-Baptiste Gaugry, que vibrava com uma vistosa peruca de cabelo moicano nas cores do país. A Alemanha decide vaga nas quartas-de-final com a Argélia ainda nesta segunda.

Apesar da euforia com a vitória difícil sobre os nigerianos, os estudantes Nicolas Paolorsi e Alexandre Mispelon compartilhavam um temor além dos alemães ou argelinos: que o otimismo degringole em "salto alto" entre os comandados do técnico Didier Deschamps.

“Favoritos? Só se a gente passar pela Alemanha. Aí sim, mas ainda não somos favoritos. É um time lutador, mas que não tem experiência”, disse Paolorsi. “Favoritos até agora são o Brasil, a Holanda, a Alemanha. A França ainda não, mas somos competitivos”, completou Mispelon.

“O jogo de hoje (segunda-feira) foi especialmente duro porque a nossa seleção não está acostumada a jogar nesse horário (13h, horário de Brasília) e o calor pesou bastante”, disse Mispelon.

Foi a primeira festa popular promovida pela capital francesa para acompanhar a seleção nesta Copa. A praça do Hotel de Ville, no coração da capital, começou a lotar uma hora antes do jogo. Cerca de 15 mil pessoas passaram pelo local, segundo a polícia. Para ter acesso à praça, que foi cercada, policiais inspecionavam mochilas e bolsas. Mesmo assim, cerca de uma dezenas de sinalizadores foram acesos no meio da multidão ao longo da partida.

Logo depois da execução dos hinos nacionais, dois fogos de artifícios explodiram no meio da praça, soltando um grosso volume de fumaça preta, exatamente quando a prefeita de Paris, a socialista Anne Hidalgo, chegava ao local. Ela assistiu ao primeiro tempo do jogo na praça, escoltada por seguranças e assessores.

Durante o intervalo, em uma rápida conversa com o Terra, a prefeita de Paris cravou um palpite comedido: “foi bem difícil esse primeiro tempo, mas eu tenho esperança que a gente consiga pelo menos 1 a 0”. Na saída, já aliviada com a vitória, comemorou. “Foi um grande resultado”, disse Hidalgo.

Tags: comemoração, Copa, franceses, Mundo, Torcida

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.