Jornal do Brasil

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

Esportes - JB na Copa

Brasil eleva Chile à potência desta Copa e ignora freguesia

Portal Terra

Em uma oitavas de final em que poderia enfrentar seu último algoz em Copas ou o atual campeão mundial, o Brasil terá pela frente um adversário que historicamente pouco oferece resistência em jogos importantes. Porém, o passado positivo de confrontos contra o Chile é totalmente ignorado pela Seleção diante de um presente de bom futebol.

Após a vitória por 4 a 1 sobre Camarões na última segunda-feira, os jogadores e o técnico Luiz Felipe Scolari foram unânimes em apontar os chilenos como potência desta Copa. O país venceu Austrália e Espanha, mas a derrota para a Holanda reservou o segundo lugar do Grupo B.

“O Chile tem jogado um dos melhores futebol da Copa”, disse Fred, que não estava presente no último duelo entre os países, em amistoso disputado em novembro no Canadá. Um gol de Robinho no final do jogo deu a vitória por 2 a 1 aos brasileiros.

Em Copas do Mundo o retrospecto brasileiro é de três vitórias, todas com placares dilatados. O último encontro ocorreu no Mundial 2010, quando o time comandado por Dunga fez 3 a 0 e interrompeu uma campanha parecida do Chile, com duas vitórias na primeira fase.

Para o zagueiro David Luiz, o Chile mostrou neste Mundial ter condições de jogar contra qualquer time. “O Chile é uma seleção que ganhou da Espanha e joga junto há bastante tempo, é bem treinado e é coeso. Vai ser um jogo espetacular”, afirmou.

De fato o Chile fez uma Eliminatórias segura e tem apresentado regularidade sob comando de Jorge Sampaoli. Além de eliminar a Espanha, acumulou amistosos equilibrados contra Brasil, Alemanha, entre outros gigantes, para chegar à Copa do Mundo como um time forte.

Este bom momento chileno fez Felipão dizer que preferia encarar outra seleção nas oitavas. “Via a qualidade do Chile, mas algumas pessoas não viam dessa forma. E achavam que o Chile seria descartável. Vamos observar os jogos anteriores, falar com os jogadores, tentar ganhar do Chile e passar mais uma etapa. Se pudesse escolher, escolheria outra seleção. Especialmente por ser também sul-americana. Catimba, qualidade e organização eles têm”, disse.

Tags: brasil, chile copa, decisão, mata-mata, oitavas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.