Jornal do Brasil

Sexta-feira, 31 de Outubro de 2014

Esportes - JB na Copa

Invicto, quarteto fantástico estreia em Copas pela Argentina

Portal Terra

A espera dos argentinos chegou ao fim. Neste sábado no Mineirão, enfim, seus quatro jogadores que encantam semanalmente no futebol europeu vão estrear como titulares em Copas do Mundo. Angel Di María, Kun Agüero, Lionel Messi e Gonzalo Higuaín, os membros do quarteto fantástico, colocam à prova uma incrível invencibilidade contra o Irã às 13h (de Brasília). 

Todos presentes há quatro anos na África do Sul, eles deram uma mostra de sua capacidade na segunda partida daquele Mundial. Foram só sete minutos desde a entrada de Agüero e a saída de Higuaín na segunda etapa, mas no período a Argentina marcou dois gols na Coreia do Sul, ambos justamente com Higuaín. O placar terminou em 4 a 1 naquele dia. 

Desde então, com o distanciamento de Carlitos Tevez daseleção argentina, o quarteto fantástico começou a se consolidar. Sua estreia como titular ocorreu no terceiro jogo da Copa América, em 2011, contra a Costa Rica. Em Córdoba, a Argentina atropelou com vitória por 3 a 1 e evidenciou que a possibilidade de encantar seus torcedores seria reunir todos os fantásticos. 

Na partida seguinte, argentinos e uruguaios empataram, mas coube justamente a Tevez desperdiçar o pênalti que eliminaria a seleção da casa. Os desentendimentos se afloraram, Alejandro Sabella chegou e juntar Agüero, Di María, Messi e Higuaín se tornou algo inevitável. Equilibrar essa equipe com jogadores tão ofensivos, entretanto, ainda é um desafio para o treinador.

Com Higuaín sem a condição física ideal para a estreia da Copa do Mundo, Sabella optou por abrir mão desse 4-3-3 e escalar a Argentina com cinco defensores. O desempenho diante da Bósnia foi sofrível em 45 minutos, e o treinador então resolveu atender a vontade geral - inclusive de Messi. Com os quatro fantásticos em campo, o futebol da equipe melhorou e a vitória se confirmou. 

"Sempre digo que além da vitória deve se analisar o rendimento", afirmou Alejandro Sabella na sexta-feira. "Jogamos melhor no segundo tempo, mas empatamos por 1 a 1. Mesmo assim, eu fico com o segundo tempo, porque o resultado normalmente é consequência do que se passa no jogo. Às vezes sim, às vezes não, porque o futebol é ilógico. O esquema é 4-3-3, mas podemos mudar", deixou no ar. 

Ao todo, são sete jogos na história da seleção argentina com os quatro fantásticos como titulares. Nesses encontros, a equipe registrou cinco vitórias (Uruguai, Chile,Equador, Costa Rica e Suécia) e dois empates (Romênia e Uruguai). Foram 16 gols marcados, todos por eles: Agüero e Higuaín fizeram cinco cada, Messi contribuiu com outros quatro e Di María deixou mais dois. A defesa foi vazada em quatro ocasiões. 

Evitar que esses números se acentuem é justamente a preocupação de Sabella para uma equipe de sistema defensivo carente de talento. "Não temos um Messi na defesa", admitiu Demichelis. Por isso, Sabella espera uma doação maior de seus fantásticos também no jogo sem bola. Diante dos bósnios, por exemplo, eles roubaram apenas cinco bolas em 90 minutos.

Tags: Argentina, Copa, escalação, jogo, Messi

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.