Jornal do Brasil

Sexta-feira, 29 de Agosto de 2014

Esportes - JB na Copa

Selfie, humorista e críticas marcam entrevistas na Seleção

Portal Terra

Conhecidos como dois dos mais descontraídos dentro da Seleção Brasileira, o lateral Marcelo e o zagueiro David Luiz suportaram bem o bombardeio de perguntas sobre o desempenho abaixo do esperado da equipe verde e amarela nas duas primeiras partidas da Copa do Mundo. Questionados em mais de cinco perguntas sobre o time não estar rendendo o mesmo da Copa das Confederações, eles adotaram o discurso pronto de que a competição é de outro nível. 

A entrevista começou bem-humorada. Antes de iniciarem, os dois tiraram jokenpo (tradicional jogo de crianças do pedra, papel e tesoura) para ver quem responderia primeiro. Depois de vários duelos iguais, David Luiz abriu mão e deixou Marcelo enfrentar os jornalistas primeiro. Na segunda pergunta para o lateral veio a primeira indagação sobre o desempenho abaixo do esperado.

"Varias seleções já estudaram a gente e fica um pouco mais difícil a gente saber o que tem que fazer em cada jogo. É um mais dificil que o outro, a gente tenta dar o máximo dentro de campo fazer o que o torcedor pede para sair com a vitória, mas fica cada vez mais difícil", disse o jogador do Real Madrid. 

David Luiz recebe cartas enviadas por fãs para a Seleção Brasileira
David Luiz recebe cartas enviadas por fãs para a Seleção Brasileira

Poucas indagações depois veio uma pergunta especificamente sobre as críticas aos laterais brasileiros que tirou um pouco Marcelo do sério. "Eu não sei, não ouço críticas assim não, não reparei nisso não. Se estão criticando não sei, cada um tem sua opinião e respeito". Quando questionado se as lesões que sofreu durante a temporada, o lateral usou do lado mais debochado. "Eu estou bem, antes dos dois jogos da Copa do Mundo já me encontrava bem, antes dos dois amistosos me encontrava bem, na final da Champions tava bem. Nos dois jogos antes no Real Madrid me encontrava bem e agora me encontro bem também", disse rindo.

Em um momento para quebrar o clima das cobranças, Marcelo acabou deixando o ex-atacante Dadá Maravilha em uma saia-justa. Indagado pelo ex-jogador se lembrava quando Dadá disse que ele iria para Seleção muito antes de vestir a camisa verde e amarela, Marcelo disse: "não posso mentir, não lembro não", levando todos na sala às gargalhadas.

Quem achava que só Marcelo enfrentaria críticas, quando foi a vez de David Luiz a situação se repetiu. A pergunta feita para o lateral sobre a falta de pegada da Copa das Confederações se repetiu com o agora defensor do Paris Saint-Germain. "Acho que nós crescemos em um país onde a paixão nacional é o futebol, onde fomos acostumados com grandes jogos, partidas de encher os olhos, muitos gols, craques, dribles. Eu quando era pequeno não queria marcar, primeiro ia para fazer gol, dar drible. É repetitivo, mas futebol não tem ninguém mais bobo, todos aprenderam, através da questão tecnológica, o time pode estar jogando longe e saber como atuamos no momento exato do jogo", disse David Luiz.

"Hoje eu sei o que representa jogar pela Seleção, estamos vivendo a Copa do Mundo onde todos querem ganhar, tocar na taça e ser campeão do mundo, vejo agora como um jogador que tem a responsabilidade de representar a nação: está muito dificil. Os outros cada vez mais querem ganhar do Brasil, a gente está fazendo de tudo. As coisas lá fluiram de uma forma em que o nosso sonho era vivido e nossa vontade de ganhar era muito maior, porque os outros não tinham tanta ambição. Eu queria hoje que tivéssemos dois grande jogos, espetáculos. Mas não sei, de repente a gente não ia ter o valor de enfrentar o que é uma Copa do Mundo. Não vai ser só o jogo do México que vai ser dessa forma, difícil, com muita luta. Tem partidas que você vai ter que sofrer 80 minutos para ter alívio nos 10 finais". 

Assim se seguiu com indagações sobre forma fisica, sobre a dependência de Neymar, sobre o frio da Granja Comary. Todas elas rechaçadas por David Luiz, que fez questão de defender a preparação da equipe para o Mundial. Depois da bateria de perguntas, veio o momento de relaxamento. Ao perceberem a presença de Antonio Tabet, do Porta dos Fundos, que está trabalhando pela ESPN na Copa do Mundo, os dois se revelaram fãs no fim da entrevista e tiveram uma conversa descontraída com o humorista. 

David Luiz ainda mostrou o seu lado atencioso, marca já registrada do atleta com os fãs e tirou fotos e distribuiu autógrafos com alguns jornalistas que quiseram tietar o defensor. Mostrando paciência, ele ainda repetiu por quatro vezes uma selfie com Felipe Andreoli, do CQC, que ironizou as caretas feitas pelo zagueiro nas imagens. 

Tags: david luiz, humor, marcelo, porta dos fundos, selfie, stand up

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.