Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014

Esportes - JB na Copa

Costa do Marfim tem poucos torcedores em Brasília mas são atração em dia de jogo

Agência Brasil

Com pouca torcida, quase imperceptível no mar de colombianos que invadiu Brasília para o jogo de hoje (19), a seleção de Costa do Marfim contará com a torcida de nacionais de outros países africanos no Estádio Nacional Mané Garrincha. Faltando menos de uma hora para o jogo desta quinta-feira, dezenas de milhares de colombianos faziam a festa nas entradas do estádio. Raríssimos, os torcedores com o uniforme da seleção mafinense se tornaram atração.

Com dificuldade de andar mais de 20 metros sem ser parado por grupos de colombianos querendo tirar foto com ele, Mao Iogo, da República Democrática do Congo, contou que veio sozinho ao Brasil para a Copa. Com a camisa do atacante Drogba, ele disse que a Costa do Marfim é uma boa seleção e representa a África. Com a família e amigos pedindo para que ele não viesse ao país, ele se diz surpreendido com o que encontrou em Brasília.

“Antes de vir ao Brasil me disseram que era muito perigoso e por isso não convenci minha família e amigos a virem comigo. Vim só, foi muito caro, mas estou impressionado com os serviços, as pessoas e a comida excelentes. Acho que os brasileiros estão fazendo um trabalho muito bom”, elogiou o analista de negócios congolense, que depois de Brasília, seu primeiro destino no país, viajará para o Rio de Janeiro para assistir a outras partidas.

Um moçambicano estudante de mestrado em matemática financeira da USP em São Carlos também foi muito “assediado” pelos torcedores da Colômbia, corria para tentar entrar cedo no estádio, mesmo sem filas. Há quatro meses morando no Brasil, disse que acha o país formidável e está adorando o clima de festa das pessoas e entrou na torcida. “Costa do Marfim é um país africano e eu sou africano. A seleção joga um bom futebol e eu acho que vai passar para a próxima fase com a Colômbia”, disse.

Colômbia e Costa do Marfim se enfrentam às 13h. As duas venceram a primeira partida e quem ganhar hoje fica próximo da vaga para as oitavas de final. As longas filas para entrar no estádio, grande problema da primeira partida realizada em Brasília, entre Suíça e Equador, no dia 15 de junho, não prejudicam os torcedores hoje.

Tags: Brasília, colombianos, mafinense, nacionais, torcidas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.