Jornal do Brasil

Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2014

Esportes - JB na Copa

COL nega "milagre" de cadeirantes e desafia a provar fraude

Portal Terra

A imagem de uma torcedora de pé diante de sua cadeira de rodas assistindo a partida do Brasil contra o México no Castelão, em Fortaleza, gerou nas redes sociais uma indignação que ficou conhecida como “milagre da Copa”: pessoas estariam se aproveitando dos ingressos para deficientes para poder acompanhar o Mundial. Nesta quinta-feira, o Comitê Organizador Local (COL) negou a existência de fraudes e desafiou qualquer um a mandar fotos de falsos cadeirantes nos estádios da Copa.

De acordo com o COL, as fotos foram tiradas em jogos do Campeonato Brasileiro. Há outras imagens de cadeirantes de pé, uma delas claramente em partida do Flamengo, provavelmente no Maracanã. Na foto que lidera a polêmica, no entanto, as pessoas vestem as cores do Brasil. O estádio em que a cena se passa condiz com o Castelão. Em Fortaleza, a Seleção Brasileira jogou duas vezes, ambas contra o México: na Copa das Confederações, em junho de 2013, quando venceu por 2 a 0, e na Copa do Mundo, na terça, com empate sem gols.

Cadeirante se levanta para acompanhar partida do Brasil
Cadeirante se levanta para acompanhar partida do Brasil

Há muitas variáveis a serem consideradas no caso. Entre elas, por exemplo, o fato de que o que determina o grau de deficiência é a severidade da lesão nas pernas ou na coluna. Há atletas paralímpicos, por exemplo, que usam cadeira de rodas para locomoção, mas conseguem ficar de pé e até caminhar por tempo limitado e com sérias limitações de movimento. A Fifa exige provas da deficiência para vender os ingressos especiais.

De acordo com a entidade, é necessário mostrar documentos que comprovem a deficiência no ato da retirada do ingresso e na entrada nas arenas da Copa do Mundo. Serve como comprovante um certificado médico assinado, incluindo o CRM (registro do Conselho Regional de Medicina), o “Passe Livre” que dá direito a deficientes a usar o sistema de transporte público de graça ou o comprovante de pensão e aposentadoria por invalidez.

Uma fraude minimamente bem feita seria capaz de cobrir todos esses aspectos, evidentemente. Foi registrado, por exemplo, torcedores vendendo ingressos de deficientes em fóruns – um deles oferecia entrada justamente para o confronto Brasil x México por R$ 400 e abria possibilidade de vender laudo médico falso, cadeira de rodas e até passagem de avião para Fortaleza. De acordo com o COL, nenhum falso cadeirante foi identificado.

Por conta das limitações, deficientes têm algumas facilidades que fazem com que seus ingressos sejam atrativos para algumas pessoas, a começar pelo fato de que custam metade do valor normal. Além disso, permitem que levem mais um acompanhante – segundo a Fifa, ele não necessariamente sentará junto, mas o mais próximo possível na arquibancada; a entidade ainda pedia aviso prévio para organizar a localização.

Mesmo com tudo isso, os ingressos destinados a pessoas com mobilidade reduzida – incluindo também obesos – nem chegaram perto de se esgotar. Pelo contrário. Na última leva de entradas liberadas para venda no início de junho, a Fifa anunciou que, pela pequena demanda, parte da cota de deficientes seria tornada disponível a todos os torcedores. A entidade alardeia que todas as arenas são adaptadas para receber pessoas com deficiência.

Tags: brasil, Copa, deficientes, entradas, Mundo

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.