Jornal do Brasil

Segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

Esportes - JB na Copa

No Rio, chilenos vibram com classificação e espanhóis lamentam saída

Agência Brasil

Tomada de vermelho, a Fifa Fan Fest recebeu 28 mil pessoas na tarde de hoje (18). No jogo Chile e Espanha, eram mais de 14 mil espectadores, a grande maioria de torcedores do Chile, que vibravam a cada lance da partida que classificou os sul-americanos para a próxima fase da Copa do Mundo. A temperatura estava amena e a ameaça de garoa não desanimou o público, que se indignou com os seis minutos de acréscimos finais dados pelo árbitro.

Nascida no Chile, mas moradora do Rio de Janeiro, Mercedes de Lemos abraçou amigos e desconhecidos logo após o apito final. Ela conta que estava na Fan Fest a "trabalho". "Nós viemos em um grupo que trabalha para o Consulado do Chile, a embaixada e a polícia. Viemos conferir como está o local que recebe tantos chilenos, está bacana, tranquilo, me parece bem seguro. Mas aproveitamos para torcer também, né?".

Ela relata que não conseguiu comprar ingressos para assistir a partida no Estádio do Maracanã. "Não consegui as entradas, mas viemos aqui. A Copa parece uma grata surpresa para times com menos tradição no futebol. Muitos já falavam que o Chile estaria fora da competição na primeira fase, que iriam se classificar a Espanha e a Holanda neste grupo [B], mas nós sempre acreditamos na classificação do Chile", comemora.

Triste com a saída de sua seleção da Copa, a espanhola Diana Bejar veio passar um mês no Brasil para curtir a festa. "Vou continuar assistindo aos jogos. Nem sempre se pode ganhar, a Espanha ganhou a Eurocopa e o mundial consecutivamente, agora acabou. O time estava com muito mais confiança do que futebol".

Muitos brasileiros e argentinos também acompanham os shows nas areias da Praia de Copacabana e esperam pela próxima partida, entre Croácia e Camarões, que é decisiva para a situação do Brasil no Grupo A.

Tags: 2014, brasil, Copa, Mundo, seleções

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.