Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Esportes - JB na Copa

Estrangeiros elogiam povo e estranham cena urbana de Cuiabá

Portal Terra

Por causa das obras de mobilidade urbana que não ficaram prontas para a Copa, russos e coreanos tiveram a impressão de que Cuiabá é uma cidade inacabada . Eles desembarcaram entre segunda e terça para assistir a partida entre Rússia e Coreia do Sul, às 18h, na Arena Pantanal.

O bancário Slavo Kurochkin, 31 anos, de Moscou, achou que estava em uma área industrial. “É uma cidade estranha, algumas coisas são próximas, outras distantes”, constatou, se referindo aos espaços urbanos, resultantes do crescimento desordenado.

O professor Jihoon Shon, de 28 anos, diz ter duvidado que tinha mesmo na cidade um estádio do porte da Arena Pantanal e pensou ter chegado ao interior e não em uma capital. “Parece que até os prédios não estão prontos, principalmente os baixos, tudo ainda em obras”, comentou sobre a cena urbana local.

Shon disse que ficou muito impressionado com os computadores e celulares usados aqui, que, na opinião dele, estão muito ultrapassados em relação ao que há na Coréia. O irmão dele, Sehoon Shon, de 25 anos, acabou de se formar em tecnológica da informação e disse que já viu por aqui muitas relíquias, como máquinas fotográficas e outros equipamentos eletrônicos em desuso por lá.

Esse comentário se aplica também aos carros, que, segundo eles, aqui no Brasil, são pequenos e populares, enquanto na Coréia são grandes e de luxo. “Um pouco disso é porque os coreanos são exibidos”, constata Shon.

Tanto o bancário russo quanto os irmãos coreanos se sentiram muito acolhidos na cidade e elogiaram a simpatia geral. O russo disse que quando o grupo dele, formado por 10 amigos, chegou ao hotel onde estão hospedados, havia a bandeira do Brasil e também da Rússia, com os dizeres: "sejam bem-vindos". Ele conta também que, nas ruas, todos querem fazer fotografias com ele, mesmo sem ter a certeza de onde ele vem. “Uma menina me abraçou para sair na foto e gritou: Austrália!”

Os irmãos coreanos afirmam que todos os cuiabanos, quando olham para eles, querem dizer oi e sorrir. Pela boa acolhida, os dois disseram “muito obrigada!” - em português, com muito sotaque.

Depois de Cuiabá, o bancário russo seguirá a seleção em Curitiba e Rio de Janeiro. Os irmãos coreanos farão o mesmo, em Porto Alegre e São Paulo. Mas não acreditam que vão conseguir passar da primeira fase e chegar nas oitavas de final.

Tags: cidade, Copa, cuiabá, estrangeiros, turistas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.