Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

Esportes - JB na Copa

Comitiva russa da Copa de 2018 visita instalações em Cuiabá

Portal Terra

Uma comitiva russa que está organizando a Copa do Mundo de 2018 visitou em Cuiabá as instalações usadas durante o Mundial e também analisou a mobilidade urbana na cidade. O grupo fez passagens rápidas à Arena Pantanal, Fifa Fan Fest e Arena Cultural. Além de se reunir com comerciantes e o Governo do Estado.

As cidades-sede da próxima Copa já foram escolhidas e os preparativos já começaram. Os erros identificados no Brasil podem servir de exemplo para que não se repitam no país do leste europeu.

Em reunião na Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), o engenheiro responsável pela Arena Pantanal, João Paulo Borges Curvo, ressaltou o quanto foi difícil construir um estádio padrão Fifa e que tem como destaque a sustentabilidade. A Arena possui dispositivos para promover redução do consumo energético, reciclagem e reuso das águas da chuva. O engenheiro também lembrou que o Governo do Estado envolveu presidiários nas obras da cidade, o que seria uma preocupação social durante os preparativos.

O assessor especial de mobilidade urbana da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), Rafael Detoni, ressaltou que a modernização, e valorização, do sistema de transporte coletivo beneficiará 350 mil pessoas diariamente. Embora das 56 obras prometidas, só 19 foram concluídas. O VLT, que é um metrô de superfície, só ficará pronto em dezembro.

A reciclagem apareceu também no Fun Zone, uma área no Aeroporto Internacional Marechal Rondon para o descanso de turistas que vieram de longas jornadas. “Usamos madeira reaproveitada”, disse o superintendente do aeroporto, João Marcos Coelho. A ampliação do aeroporto também não ficou pronta para a Copa.

O secretário da Secopa, Maurício Guimarães, disse que o Governo aproveita desta oportunidade para destacar a cultura local, divulgar o turismo, modernizar a infraestrutura, promover o Estado no mundo e consolidar a imagem de preservação ambiental. “Estamos antecipando o investimento de 30 anos no volume de obras executadas em apenas dois anos. Isto é um grande progresso para Cuiabá”.

O embaixador extraordinário da Rússia, Sergey Akopov, acredita que a troca de experiências é importante para otimizar tempo e conteúdo. “Gostei muito da Arena Pantanal, pois o projeto arquitetônico foi muito bem executado. Vamos tentar aproveitar as oportunidades positivas e negativas de Cuiabá. Quatro anos é pouco tempo para organizar uma Copa do Mundo”, afirmou Akopov.

O bancário russo Slavo Kurochkin, 31 anos, veio a Cuiabá para assistir o jogo entre Rússia e Coréia do Sul. Segundo ele, pelo que pôde perceber o povo russo é parecido com o brasileiro em pelo menos um aspecto: “Os dois deixam as coisas para a última hora e vamos ver se desta vez vai ser diferente”. Na opinião dele, a Copa deve ser realizada em vários pontos do mundo, para que as nações se conheçam melhor. Sobre a Copa no Brasil, na avaliação dele, nada mais justo, porque aqui é o berço do futebol.

Tags: brasil, Copa, cuiabá, russia, visita

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.