Jornal do Brasil

Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2014

Esportes - JB na Copa

Entrada do Maracanã tem desorganização, samba e cambistas

Portal TerraPaula Bianchi

Milhares de torcedores, a maioria deles argentinos, chegam ao estádio Maracanã desde o começo da tarde para acompanhar a estreia da seleção sul-americana na Copa do Mundo. Da saída do metrô até a chegada ao estádio encaram uma pequena odisseia.

Os torcedores que optaram pelo ingresso "hospitalidade" têm direito a um pequeno lanche antes do jogo. No entanto, antes da passarela que leva ao Maracanã, não há nenhuma placa explicando que a comida deve ser retirada do outro lado da Radial Oeste, em frente à favela da Mangueira. Muitos só descobrem isso na porta do estádio, causando um contrafluxo na passagem. Na "passarela vip", fechada pela Fifa, os torcedores passavam sem problemas ou lotação.

Por volta das 17h (de Brasília) funcionários com camisetas do Ministério dos Esportes passaram a gritar "hospitalidade" na entrada da passarela, tentando direcionar os torcedores. Enquanto isso, cambistas vendiam os ingressos da partida por mil dólares ao lado de argentinos e torcedores de outros nacionalides com placas de "need tickts (precisa-se de ingressos)" que tentavam achar entradas mais baratas.

Como fundo musical, passistas contratadas pelo Mêtro sambavam ao som de uma pequena formação de bateria, chamando a atenção dos torcedores, que paravam e fotografavam.

Tags: copa do mundo, estádio, Fifa, jogos, Organização

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.