Jornal do Brasil

Quarta-feira, 27 de Agosto de 2014

Esportes - JB na Copa

Arena Pernambuco tem falta de comida em primeiro jogo

Portal TerraEduardo Amorim

A expectativa era grande para a primeira partida da Arena Pernambuco na Copa, no último sábado (14), já que algumas das principais obras viárias ainda não estão funcionando como foram imaginadas. Mas, com um esquema especial para a Copa do Mundo, os transtornos foram reduzidos a alguns pequenos engarrafamentos nas BRs-101, 232 e 408, que dão acesso ao estádio e alguma dificuldade para os torcedores acharem seus locais de retorno após o jogo entre Japão e Costa do Marfim. 

O Ramal da Copa foi inaugurado na última semana, mas está sendo utilizado apenas para os ônibus do BRT, que aparentemente são a maneira mais eficiente de realizar o deslocamento entre Recife e São Lourenço da Mata, especialmente para quem está se hospedando próximo a uma das três estações (Guararapes, Derby e Pe-15-Olinda). Como a via ainda não recebe carros e está fechada apenas para os coletivos, houve engarrafamentos para quem precisou utilizar o acesso principal, que é feito através das rodovias.

Na entrada do estádio, demora-se pouco mais de mais de 30 minutos para passar pelo detector de metais. Apesar disso, não houve checagem dos nomes nos bilhetes e mesmo pessoas que estivessem sem ingresso poderiam acessar a Fan Zone. Dois turistas ingleses tentaram achar um local para assistir a partida entre Inglaterra e Itália, mas só nos minutos finais o telão de uma cervejaria que patrocina o Mundial começou a exibir a vitória italiana.

Dentro da Arena Pernambuco, a maior surpresa foi a repetição de um erro que já havia acontecido durante a Copa das Confederações. No setor H, um dos mais caros do estádio, faltou comida antes mesmo da partida começar. Um turista americano, em sua segunda Copa do Mundo, comentou: “a Fifa deve ganhar menos dinheiro aqui do que na África do Sul, pois lá eles sabem fazer cheeseburguers”.

Apesar da chuva, o público que acompanhou a vitória da Costa do Marfim sobre o Japão por 2 a 1 foi de 40.200 expectadores e era majoritariamente brasileiro. Os japoneses estavam como segundo maior grupo, mas eram numerosos também os americanos, mexicanos e africanos.

Para as próximas partidas, além de ajustar o fornecimento nos bares e restaurantes e tornar mais rápida a passagem pelos detectores de metais, a organização deve se preparar para o público que chega cedo e gostaria de assistir as partidas do dia na Fan Zone. No Recife, é grande a campanha para que torcedores se antecipem, já que o estádio fica a 20 quilômetros do Centro, mas faltam atrações para diversão antes da partida.

Tags: arena pernambuco, copa do mundo, erros, estádio, Fifa, Recife

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.