Jornal do Brasil

Quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Esportes - JB na Copa

Argentinos encaram 3 mil km e dormem no carro por Copa

Portal TerraPaula Bianchi

Assustados com o preço das passagens aéreas e da hospedagem no Brasil durante a Copa, cinco amigos argentinos decidiram aproveitar o fato de o mundial ser disputado no vizinho e eterno rival Brasil e colocaram o pé, no caso, a van, na estrada. Ricardo Cordoba, 32 anos, Estevan Picca, 31, Frederico Gutierrez, 29, Diego Sanchez, 32 e Franco Vaudagna, 31, começaram a jornada no último sábado e só voltam para a casa depois do dia 25 de junho, final da primeira fase para a Argentina.

De Córdoba ao Rio de Janeiro, primeira parada da seleção argentina, que enfrenta domingo a Bósnia no Maracanã, foram 3 mil km, percorridos a 60 km/h para não sobrecarregar a “furgoneta”, já idosa. Depois o plano é seguir para Belo Horizonte, onde o time encara o Irã no dia 21, e então já começar o caminho de volta, percorrendo os cerca de 1,7 mil km que separam a capital mineira de Porto Alegre, onde a Argentina enfrenta a Nigéria.

Ricardo Cordoba, Estevan Picca, Frederico Gutierrez, Diego Sanchez e Franco Vaudagna começaram a jornada no último sábado e só voltam para casa depois do dia 25 de junho
Ricardo Cordoba, Estevan Picca, Frederico Gutierrez, Diego Sanchez e Franco Vaudagna começaram a jornada no último sábado e só voltam para casa depois do dia 25 de junho

O carro foi carregado com malas e esperanças de uma vitória argentina, “de preferência em uma final contra o Brasil”, como lembra Diego. Na traseira do carro há um compensado sobre os bancos coberto com um acolchoado faz as vezes de cama e também serve de mesa na hora do jantar, feito ao lado do carro, estacionado a duas quadras da praia em uma rua de Copacabana. Enquanto quatro amigos se apertam atrás, outro dorme nos bancos da frente.

Apesar da tradicional rivalidade, eles dizem ter se surpreendido com a recepção calorosa dos vizinhos. Uma senhora chegou a presentear o grupo com pão fatiado, queijo e presunto, devidamente consumidos sobre a mesa improvisada após o jogo do Brasil contra a Croácia, que eles assistiram pelo telão montado pela Fifa na praia. É lá também que eles tomam banho e usam o banheiro, a R$ 4,00 e R$ 2,00, respectivamente, nos postos de salva-vidas. “E tomamos banho todos os dias”, garante Diego.

Até agora, nenhum deles teve problemas, tanto no deslocamento, como na segurança, e os cinco são só elogios ao Rio. “Tínhamos alguma preocupação por ser uma cidade grande, violenta, mas até agora fomos muito bem tratados”, diz Ricardo. “O Rio é lindo.”

Sempre armados com a bandeira azul e branca – mais do que a placa indicando a origem, um enorme “Vamos Argentina” na lateral do carro deixa clara a origem do grupo” -, eles se preparam para partir para Minas na quinta-feira. Até lá pretendem aproveitar o Rio – apenas um deles conhece a cidade -, e comemorar a vitória contra a Bósnia, que veem como certa. “Vamos ganhar e de 3 a 0”, diz Diego.

Tags: chegada, copa do mundo, estrangeiros, passsagem aérea, turistas

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.