Jornal do Brasil

Sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Jandira Feghali

A hora é agora

Jandira Feghali *

O povo do Rio de Janeiro está cansado. 

Cansado de lamentar e chorar a morte de jovens e adultos, negros e brancos, homens e mulheres, praticamente todos os dias da semana. Cansado das falhas sistemáticas em todas as áreas sociais e na dificuldade de ser ouvido por um Governo em dívida com a sociedade. O divórcio entre os movimentos sociais e o Estado do Rio de Janeiro já apontava isso.

O cenário é grave e nos apresenta o retrocesso político da atual gestão somado a possibilidade de reaproximação de forças retrógradas ao poder. Diante disso, o Partido Comunista do Brasil vem reafirmando a necessidade de um novo caminho para o nosso Estado, pavimentado a partir de um olhar mais amplo e generoso, que perceba novos atores, seu potencial criativo, a pluralidade étnica, as especificidades de gênero e idade, as diferentes culturas e necessidades. Um olhar que trate o Estado como um corpo único, mas que enfrente as profundas desigualdades existentes. 

Os gritos vem de todas as partes. É preciso sair da zona de conforto, ir às ruas, bem perto da realidade e entender melhor o que está acontecendo. É preciso mobilizar a sociedade e evitar que a luta por seus direitos leve à negação da política com 'P' maiúsculo. Precisamos oxigenar a luta política com as estéticas do povo e com a ética da solidariedade e da generosidade. É momento de reconhecermos nossas conquistas e avançarmos mais, muito mais. Para isto, precisamos pensar pela esquerda. Necessitamos pensar em reformas que reestruturem e não em maquiagens. Os direitos básicos da vida precisam ser garantidos universalmente, mas queremos ir além.

Como diz a frase já incorporada ao imaginário popular, “não queremos a paz dos cemitérios”, queremos a paz das artes, das escolas, da integração entre as pessoas, do som de risadas e dos debates em cada esquina, da certeza de usufruir do direito à saúde, à educação, ao endereço certo da moradia. Queremos a paz de uma polícia preparada e respeitada, que não se contamina pelo crime, e que cumpra o seu papel de proteção dos cidadãos.

Temos lutado no plano nacional pela reforma política, que impeça empresas de contribuírem em campanhas eleitorais, pela reforma urbana, agrária, tributária e da comunicação, que possibilite liberdade e pluralidade de opinião. Precisamos fazer com que estas lutas reflitam no nosso Estado, particularmente a reforma urbana melhorando a qualidade de vida nas cidades, que hoje vivem o caos no trânsito e no transporte.

Chega de choro e vela. 

Quem sabe faz a hora e o povo é sábio! A hora é agora.

*Jandira Feghali é médica, deputada federal pelo PCdoB-RJ e líder da bancada na Câmara.

Tags: coluna, feghali, jandira, JB, texto

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.