Jornal do Brasil

Domingo, 24 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Papa pede que imigrantes parem de ser considerados 'ameaça'

Ele também falou sobre responsabilidade internacional na crise

Jornal do Brasil

Em um momento em que a crise migratória gerou tensão entre a Itália e a França, o papa Francisco lançou nesta quinta-feira (14) uma mensagem para que os imigrantes parem de ser considerados uma "ameaça".

"É preciso uma mudança de mentalidade: passar de considerar o outro uma ameaça à nossa comodidade para estimá-lo como uma pessoa que, com sua experiência de vida e seus valores, pode contribuir enriquecendo a nossa sociedade", disse o argentino Jorge Mario Bergoglio, em um fórum da Santa Sé com o México sobre migrações internacionais.

Francisco pediu que as pessoas "andem ao encontro do outro, para acolher, conhecer e reconhecer".

"Os números não estão em jogo, mas sim, as pessoas, com suas histórias, culturas, sentimentos e aspirações. Essas pessoas, que são nossos irmãos e irmãs, precisam de uma proteção contínua, independentemente do seu status migratório".

O Papa também defendeu que a responsabilidade em relação aos imigrantes seja compartilhada à nível internacional, com base nos valores da "justiça, solidariedade e compaixão". Desde que assumiu a liderança da Igreja Católica, em março de 2013, Francisco faz apelos para que os países adotem políticas de acolhimento aos imigrantes e refugiados.

A mensagem do Papa vem em um momento e que a Itália tem um novo governo, liderado pelos partidos Liga Norte, nacionalista, e Movimento 5 Estrelas (M5S), antissistema. No fim de semana, o ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, da Liga Norte, negou o pedido de um barco com 629 imigrantes que queria atracar em um porto italiano. A rejeição gerou uma crise diplomática com a França, que acusou a Itália de "cinismo" e "irresponsabilidade".



Tags: francisco, frança, imigrantes, itália, papa, vaticano

Compartilhe: