Jornal do Brasil

Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Vice-chanceler norte-coreana qualifica comentários de Mike Pence de 'estúpidos'

Jornal do Brasil

A vice-ministra norte-coreana das Relações Exteriores, Cheo Son Hui, qualificou nesta quinta-feira de "estúpidos" os recentes comentários do vice-presidente americano, Mike Pence, sobre as negociações visando a eliminação das armas nucleares da península coreana.

"Não posso esconder minha surpresa diante de tais comentários idiotas e estúpidos da boca do vice-presidente americano", declarou Cheo Son Hui, citada pela agência oficial de notícias KCNA.

"Se os Estados Unidos forem contra nossa boa vontade e persistirem em atos ilegais e insultantes, transmitirei uma sugestão à direção suprema [da Coreia do Norte] para reconsiderar a cúpula" prevista entre os dois países.

Na segunda-feira, Pence declarou ao canal Fox News que não tem "qualquer dúvida" da disposição do presidente Donald Trump de abandonar o diálogo previsto para breve com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, se perceber que não dará resultados.

Pence repreendeu ainda os governos dos presidentes Bill Clinton e George W. Bush por se "deixar enganar" pela Coreia do Norte quando tentaram negociar com Pyongyang a eliminação das armas nucleares.

O vice-presidente avaliou que a atual administração não cometerá os mesmos erros. "Para Kim Jong Un seria uma grave erro pensar que pode brincar com Donald Trump".

Pence também declarou que a Coreia do Norte poderá terminar como a Líbia de Muammar Kadhafi, morto durante uma revolta em seu país, "se Kim Jong Un não chegar a um acordo" com Washington sobre a eliminação das armas nucleares.

A vice-ministra norte-coreana qualificou a entrevista de Pence de "desenfreada e insolente", e advertiu que Pyongyang não sentará na mesa de negociações sob ameaça.

"Não mendigaremos com os Estados Unidos para que haja diálogo, não vamos tentar convencê-los se não querem se sentar conosco".

Os Estados Unidos declararam nesta quarta-feira que "na próxima semana" tomarão uma decisão sobre a celebração da cúpula entre Trump e Kim, prevista para 12 de junho, em Singapura, considerando que agora depende do dirigente norte-coreano.

jta/lr

Agência AFP


Compartilhe: