Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Maio de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Republicanos vencem eleição considerada teste para popularidade de Trump

Jornal do Brasil

Os aliados republicanos de Donald Trump venceram uma votação na terça-feira no estado do Arizona, mas por pequena margem, em um distrito no qual o presidente americano obteve uma vitória em 2016, a apenas sete meses das eleições fundamentais de meio de mandato para o Congresso.

A ex-senadora estadual Debbie Lesko, aliada do presidente, garantiu a cadeira para os republicanos em uma disputa contra a democrata Hiral Tipirneni, cientista especializada em pesquisas sobre o câncer.

A imprensa americana anunciou o resultado antes do fim da apuração: Lesko aparece com 52,9%, contra 47,1% de Tipirneni. A diferença contraria as estimativas republicanas, que apontavam 20 pontos de vantagem para Lesko entre as pessoas que votaram mais cedo.

Trump venceu neste distrito por 21% de vantagem há 18 meses.

O favoritismo dos republicanos no Arizona é tamanho que na eleição de 2016 Trump superou Hillary Clinton em vários distritos por mais de 20 pontos percentuais.

Mas agora, os democratas se esforçaram para desafiar o favoritismo de Trump, com as atenções voltadas para as cruciais eleições de meio de mandato, programadas para novembro em todo o país.

Os democratas desejam retomar a maioria em pelo menos uma das Câmaras do Congresso.

A eleição de terça-feira foi acompanhada em todo o país porque poderia apontar indícios de tendências para novembro.

O Partido Republicano gastou uma fortuna na campanha de Lesko com a intenção de obter uma vitória categórica.

Há 12 meses, a ideia de que um candidato democrata poderia ser competitivo no Arizona era vista como delírio, mas o constante caos na Casa Branca abalou a imagem dos republicanos e parece ter criado frentes eleitorais antes inimagináveis para o partido.

Em março, o democrata Conor Lamb derrotou um republicano na Pensilvânia, apesar do grande esforço pessoal de Trump para influenciar a disputa.

mlm/ahg/llu/rsr/fp

Agência AFP


Compartilhe: