Jornal do Brasil

Domingo, 24 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Turquia prende 25 jornalistas acusados de golpe de Estado

Jornal do Brasil

Um tribunal turco condenou nesta quinta-feira 25 jornalistas a sentenças de até sete anos e meio de prisão, em um dos inúmeros julgamentos relacionados à tentativa de golpe de julho de 2016, informou a agência de notícias Dogan.

A maioria das pessoas condenadas eram colaboradoras de veículos próximos ao movimento do pregador Fetullah Gulen, acusado por Ancara de ter orquestrado o golpe, mas todos negam envolvimento.

Entre os acusados ​​estão o cantor e jornalista Atilla Tas, sentenciado a mais de três na prisão, e o jornalista Murat Aksoy, condenado a mais de dois anos. Ambos poderão permanecer em liberdade condicional enquanto aguardam o julgamento do recurso.

O governo turco chama de terrorista o movimento religioso de Gulen, exilado nos Estados Unidos, que nega ter desempenhado um papel na tentativa de golpe de Estado.

Tas e Aksoy foram colocados em liberdade condicional no final de outubro, depois de mais de 400 dias atrás das grades.

"É uma decisão da justiça, nós a respeitamos", disse Tas após o anúncio da decisão do juiz, de acordo com um vídeo publicado no jornal opositor Cumhuriyet.

"Se estar na oposição em um país é um crime, então sou culpado", disse ele.

Treze outros réus, incluindo a ex-editora do jornal Zaman, Hanim Busra Erdal, foram condenados a 6 anos e 3 meses de prisão por pertencerem a uma organização terrorista.

A Turquia lançou uma onda de expurgos após a tentativa de golpe de Estado. Mais de 50 mil pessoas foram presas e mais de 140 mil pessoas perderam seus empregos ou foram suspensas em um processo que gerou críticas internacionais.

Agência AFP


Tags: censura, internacional, jornalismo, prisao, turquia

Compartilhe: