Jornal do Brasil

Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Itália aprova aumento no salário de 1,2 milhão de professores

Salário aumentará entre 80 e 110 euros para docentes

Agência ANSA

O governo da Itália fechou um acordo nesta sexta-feira (9) com diversos sindicatos do país em que aprova um aumento de salário para mais de 1,2 milhão de professores, pesquisadores, técnicos administrativos do sistema educacional.

Os aumentos variam entre 80,4 euros e 110,7 euros (entre R$ 324 a R$ 446,12) e beneficia docentes das escolas (mais de um milhão deles), 53 mil nas universidade (só professores), 24 mil pessoas em entidades de pesquisas e outros 9,5 mil da Alta Formação Artística e Musical (Afam).

Além do aumento salarial, o acordo prevê um aumento nas atividades de integração em algumas matérias, incluindo o oferecimento de cursos de formação e de processos de "inovação e valorização profissional".

"Valorizar quem opera nos setores de conhecimento significa empenhar-se para garantir um futuro de qualidade aos nossos jovens", disse a ministra da Educação, Valeria Fedeli.

"Firmamos o novo acordo do conhecimento, da escola, da pesquisa, da universidade, dos institutos artísticos e musicais. Era justo e necessário", escreveu a ministra da Administração Pública, Marianna Madia, em sua conta no Twitter.

Segundo uma nota divulgada pelos principais sindicatos envolvidos na negociação (Cgil, Csil e Ui), o novo contrato estava paralisado há 10 anos e sua assinatura "significa uma mudança significativa no terreno das relações sindicais".

"Ele nos leva para a contratação de matérias importantes, como a formação e a entrega de recursos destinados à valorização profissional", informaram as entidades.

Tags: escola, governo, itália, professores, salário

Compartilhe: